O Grupo Mateus, operador de supermercados e lojas de atacado, pediu registro para oferta inicial de ações (IPO).

A companhia se aproveita da queda dos juros para levantar recursos nos mercados de capitais.

Com isso, a fila para a entrada na bolsa se estende para diversos setores.

A empresa tem 137 lojas nas regiões do Norte e Nordeste do país que vendem desde alimentos a móveis e eletroeletrônicos.

A empresa familiar, que cresceu graças a uma agressiva estratégia de preços, fechou 2019 com faturamento de R$ 9,9 bilhões e lucro líquido de R$ 33 milhões.

Os sócios, incluindo o fundador Ilson Mateus, planejam levantar recursos na oferta.

Antes de abrir uma mercearia, Mateus foi garimpeiro e vendedor de cachaça.

XP, Bradesco BBI, BTG Pactual, Safra, Banco do Brasil, Santander Brasil e Itaú BBA vão coordenar a operação.

Trajetória

Em 1980 Ilson Mateus atuava como garimpeiro na Serra Pelada (PA).

Incentivado por um amigo, rumou para o município de Balsas, no Maranhão, visto que a cidade estava em desenvolvimento, alavancada pela soja, à época.

Ele comercializava refrigerante, mas a demanda foi aumentando. Bastaram dois anos para que de mascate passasse a comerciante, com ponto fixo.

Já nos anos 2000 ele inaugurou uma loja em Imperatriz, no Maranhão, e seguiu abrindo outros estabelecimentos no Estado.

Em entrevistas, ele disse que a grande distância entre as cidades em que o grupo atuava exigiu a criação de companhias paralelas para desenvolver serviços.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: