10 hábitos que te impedem de crescer financeiramente

Há algum tempo atrás no canal falamos sobre a diferença entre os hábitos nutridos por pessoas bem e mal sucedidas. Na época, pedimos que fizessem um teste e avaliassem suas próprias ações e métodos.

E agora, alguma coisa mudou em seu comportamento após as dicas? Ficou mais esperto com os caminhos que toma ou não? Voltamos com mais dicas para que você crie novos costumes ou até se lembre sobre quem você é e a que veio.

Investimentos

1. Mentalidade de mártir e falta de desafios

Sempre dizemos por aqui que o pontapé inicial para uma mentalidade de sucesso é deixar as desculpas de lado e firmar um compromisso sério com si mesmo. Afinal, por vezes delegamos nossos problemas e questões financeiras aos outros, porque não queremos ser confrontados com os nossos próprios hábitos malfadados. É fácil cair na ideia de que se é um mártir, mas não se engane, você está no controle de tudo que transmite ao mundo.

Vale começar dizendo que pessoas que alcançam o sucesso, seja ele financeiro, emocional ou social, buscam o desafio como um propulsor diário. É necessário ser lembrado sobre tudo o que ainda há para conhecer. Quando você entra em contato com uma tarefa com a qual ainda não teve contato, novas soluções e caminhos começam a aparecer e, assim, você toma consciência sobre os diferentes métodos que estão disponíveis. É necessário sair do confortável para expandir.

2. Descuido com a saúde mental e física

Como disse no outro vídeo, cuidar da saúde é uma ação fundamental para a manutenção física e psicológica do corpo. Quando permanecemos estressados o tempo inteiro, nosso sistema nervoso torna-se obcecado em fugir da questão fonte da preocupação.

É sabido que níveis de cortisol altos afetam a resposta imune do corpo e ampliam as chances de adoecimento. Não só a produtividade movida por stress constante afeta a qualidade do trabalho, como impede que você visualize o problema de forma clara.

Atividades contemplativas diluem a tensão e contribuem para o melhor funcionamento do sistema nervoso. É sempre indicado meditar, pintar, ou realizar qualquer outra atividade que te dê um tempo para relaxar e observar os problemas sob outras perspectivas. A neurocientista Tara Swart, professora do MIT e coach empresarial, indica que 80% das pessoas bem-sucedidas praticam Mindfulness.

O Mindfulness é uma prática milenar que consiste em manter-se atento aos arredores e permanecer focado no presente momento. Segundo a Forbes, Oprah Winfrey, Richard Branson e Jack Dorsey estão entre os empresários que cultivam o hábito da meditação. Além de tais personalidades, Warren Buffet também é conhecido por ter afeto pela prática.

“Você tem apenas uma mente e um corpo. E isso tem que durar a vida inteira. Agora é muito fácil deixá-lo viajar por muitos anos. Mas, se você não cuidar do corpo e da mente, eles vão naufragar 40 anos depois.”

-Warren Buffet

Quando não separamos nossas preocupações do tempo de trabalho e ampliamos a jornada de mártir, é fácil se perder do caminho planejado e deixar o lado financeiro ruir.

3. Falta de planejamento mensal

Outro comportamento passível de mudança é o hábito de gastar sem planejamento prévio. Lembramos no último vídeo que a falta de antecipação financeira e parcelamentos excessivos geram desequilíbrio. É compreensível que nem todos os gastos possam ser antecipados, tal como utensílios domésticos danificados ou situações de emergência repentinas, porém há uma série de gastos que podem e devem ser pré contabilizados.

Calcular os gastos esperados durante um projeto é regra entre empreendedores, mas também é um costume positivo que pode te ajudar a terminar o ano com uma reserva generosa. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), é estimado que quase 65,6% das famílias brasileiras estejam endividadas.

Para evitar entrar na porcentagem, é útil reunir o orçamento mensal em uma planilha, estimar os custos domésticos e pessoais, assim como destinar determinada quantia a um fundo de emergências, para que você não seja pego desprevenido diante de uma situação desagradável e se endivide ainda mais.

Além de colaborar com a ordem do orçamento, é possível estabelecer metas financeiras mais claras. É impossível saber o quanto você quer ter em conta quando você não estipula o que está drenando seu dinheiro.

4. Ter o hábito de comprar por impulso

Segundo dados colhidos em 2018 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), quase 6 em 10 pessoas realizam compras por impulso. O crédito disponível e possibilidade de parcelamento, por vezes, ultrapassam a noção racional de que o valor de um produto está acima de nosso poder de compra. Vemos algo que nos mobiliza emocionalmente e logo passamos o cartão. É necessário racionalizar as transações e compreender se de fato a compra será:

  • Útil no meu dia-a-dia. Será que você realmente vai usar esse vestido ou sapato regularmente, ou será que vai ser só mais um objeto para juntar pó na sua casa?
  • Compatível com o meu poder aquisitivo. Você pode comprar isso ou o dinheiro fará falta no fim do mês?
  • Uma compra impulsiva. Você pesquisou sobre o objeto ou serviço antes de adquirir ou entrou em uma loja qualquer e saiu carregando 10 coisas que nunca pensou em comprar antes?

5. Preferir a zona de conforto a aprender novos mecanismos

Após o advento da internet, inúmeras universidades consagradas lançaram modelos de cursos online. Entre as aderentes estão Harvard, Stanford, USP e inúmeras outras de padrão nacional e internacional. Os cursos podem ser acessados gratuitamente, motivo o bastante para gerar interesse entre os que buscam se atualizar de modo fácil e barato.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), 11% de internautas brasileiros já realizaram algum curso digitalmente. Se trata de um modo eficaz de internalizar conteúdos e dar um upgrade no currículo.

Cada vez mais, os que se recusam a aceitar as mudanças tecnológicas e sociais estão permanecendo às margens do mercado. É necessário sair da zona de conforto e buscar modos criativos de atualização técnica e pessoal.

6. Desistir de se educar financeiramente por acreditar que o assunto é difícil de entender

Segundo uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), oito em cada dez brasileiros admitem não saber como gerir o próprio dinheiro. Entre os entrevistados, mais de um terço desconhecia o valor das contas que venceriam no mês seguinte. Ainda de acordo com o estudo, 28% dos pesquisados não nutriam qualquer modo de organização de despesas e preferiam imaginar as contas “de cabeça”.

Isso demonstra que o brasileiro ainda precisa evoluir quando a conversa é educação financeira. Há uma crença geral de que o assunto é complicado demais para ser compreendido pela população geral. Acredite, se você ainda não possui controle sobre suas finanças, é hora de aprender. Hoje os modos de aprendizado são amplos e didáticos, com certeza você encontrará um que se adeque ao seu perfil.

7. Não ter disciplina

Ser disciplinado é crucial para cumprir as metas estipuladas. Quando deixamos as coisas se acumularem, perdemos o rumo do que realmente desejamos viver para resolver questões passadas. Eis a importância da disciplina, contribuir para a construção de hábitos positivos e quitar o que deve ser feito antes que se torne uma bola de neve.

O trabalho diário e constante permite que seus esforços gerem as receitas que você espera conseguir. No livro “The Billion Dollar Secret: 20 Principles of Billionaire Wealth and Success”, Rafael Badziag identifica quais características os bilionários tem em comum. Após entrevistar mais de 20 bilionários ao redor do mundo, Badziag concluiu que o grupo analisado possui uma estrutura de rotina bem definida. “Basicamente todas as pessoas que eu entrevistei possuem uma rotina matinal, a qual eles seguem religiosamente”, disse o autor quanto ao costume diário dos entrevistados.

Esse é um exemplo de como você pode aplicar a disciplina na sua vida, fazer como os bilionários e definir um horário certo para começar o dia.

8. Não definir metas

Segundo Thaís Gameiro, neurocientista da UFRJ, a dificuldade em cumprir metas se deve à nossa própria fisiologia. No geral, temos mais interesse em prazeres imediatos e mais perceptivelmente concretos. Por conta disso, é necessário estruturar as metas de longo prazo em blocos de pequenas metas que podem ser realizadas no dia-a-dia. Além disso, é recomendado que detalhes sejam estabelecidos, tal como dias, horários e modos de realização das pequenas metas.

Como investidor e empreendedor, é indispensável que se crie metas condizentes com a realidade pessoal. Como um primeiro passo, você pode imaginar qual é o seu propósito. A partir da resposta, é hora de definir os caminhos possíveis e ações concretas que te impulsionarão em direção ao que foi determinado. É um compromisso que deve ser mantido por você e relembrado diariamente.

9. Não buscar referências

Um passo importante para edificar planos e construir uma imagem visual de seu sucesso é buscar referências. É necessário pesquisar sobre as pessoas que te inspiram para que você conheça melhor os caminhos e costumes que elas cultivaram. O aprendizado com os que já construíram um legado é bem-vindo e frutífero para que você compreenda qual é o seu propósito.

O outro lado de ter referências é manter um networking ativo e funcional. O melhor modo de conhecer pessoas que te inspiram é estabelecer conversas com uma ampla gama de grupos. Como modo de ilustrar a importância de formar laços sociais, utilizaremos a teoria dos seis graus de separação, instituída pelo psicólogo Stanley Miligram. De acordo com tal teoria, é estimado que qualquer pessoa do mundo esteja conectada à outra em até seis graus de amizade. Ou seja, a sua distância até Bill Gates depende da ligação de até seis indivíduos.

Isso demonstra a magnitude que o networking pode tomar, cada vez você estará mais próximo de novas pessoas, conhecimentos e oportunidades.

10. Não ler

De tempos em tempos, Bill Gates, empresário e fundador da Microsoft, compartilha sua lista de leituras com seus seguidores. Entre as sugestões, não entram somente livros e artigos relacionados à tecnologia ou negócios, há também obras de ficção e romances.

Não é a toa que o hábito é recomendado por Gates, segundo a Brain Works, empresa londrina especializada em Neurociência, a leitura contribui para a formação de novas sinapses, além de fortalecer as já estabelecidas. Isso otimiza a memória e auxilia na estabilização do humor, características necessárias em um investidor ou empreendedor.

Caso você não saiba o que ler, aqui vão algumas indicações de empresários consagrados:

  • Cristina Junqueira (Cofundadora do Nubank) – Onde os Sonhos Acontecem: Meus 15 anos como CEO da The Walt Disney Company, de Robert Iger.
  • Diego Barreto (Diretor financeiro do IFood) – A Regra é Não Ter Regras: A Netflix e a Cultura da Reinvenção, de Reed Hastings e Erin Meyer.
  • André Barrence (Diretor do Google for startups) – Radical Candor, de Kim Scott.

As 10 corretoras de valores mais bem avaliadas de 2020

As corretoras de valores atuam como intermediárias no processo de compra e venda de ações pela Bolsa de Valores. Por meio de seus serviços você pode investir em títulos públicos, tal como os emitidos pelo Tesouro Nacional, ou em títulos de crédito privado, tal como as CRIs e as CRAs.

Ações

Para poderem funcionar, as corretoras precisam do aval do Banco Central. Além disso, passam por fiscalização do Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Vale lembrar que as corretoras diferem dos bancos em alguns pontos quando o assunto é investimento. O motivo de existência das corretoras é ampliar seu capital por meio da venda de uma vasta gama de ativos de renda fixa e variável. Em contraponto, os bancos só disponibilizam a venda de ativos de renda fixa . Além disso, corretoras não oferecem crédito, financiamentos e opção de pagamento.

Para te ajudar a decidir em qual corretora investir seu dinheiro, selecionamos as corretoras mais bem avaliadas no Reclame Aqui em 2020. Como critério, utilizamos a nota dada pelos usuários e o índice de reclamações respondidas pelas empresas.

  1. Guide Investimentos
  • Fundada em 1967, é a antiga Indusval Corretora.
  • Prêmio de melhor corretora de 2019 segundo o Ranking Broadcast Analistas da Agência Estado
  • Em 2018 foi adquirida pela Fosun, uma multinacional chinesa.
  1. Toro Investimentos
  • Fundada em 2010.
  • Tem mais de 1 milhão de pessoas cadastradas.
  • Eleita uma das melhores Fintechs do mundo em ranking da consultoria CB Insights.
  1. Órama
  • Fundada em 2011.
  • Sua estrutura é totalmente digital.
  • Foi premiada pela Amazon Web Services como uma das empresas mais inovadoras em serviços financeiros.
  1. Genial Investimentos
  • Passou por reformulação em 2017, quando seu nome foi mudado de “Geração Futuro” para “Genial Investimentos”.
  • Possui mais de R$40 bilhões em ativos.
  • Sua plataforma é totalmente digital.
  1. Clear Corretora
  • Fundada em 2012.
  • Foi adquirida pela XP Investimentos em 2014.
  • Criada pelos empresários Paolo Mason e Roberto Lee.
  1. Easynvest
  • Fundada em 1968.
  • Foi uma das primeiras corretoras a aderir ao Home Broker no Brasil.
  • Foi vendida para a Nubank em 2020.
  1. XP Investimentos
  • Fundada em 2001.
  • Uma das maiores corretoras independentes do Brasil.
  • No início enfrentou dificuldades, mas depois deslanchou.
  1. Nova Futura
  • Fundada em 1983.
  • Teve a melhor carteira recomendada de ações do Brasil em 2018 e 2019.
  • Seu presidente é Joaquim da Silva Ferreira.
  1. Rico Investimentos
  • Fundada em 2011.
  • Foi comprada pela XP Investimentos em 2016.
  • Possui plataforma completamente online.
  1. BTG Pactual
  • Fundada em 1983.
  • Está presente em ao menos nove países, tal como EUA, Reino Unido e Portugal.
  • Empresa de capital aberto.
  • Possui 64 parceiros e 175 associados.

https://www.youtube.com/watch?v=2Hr46sAQ4Ns&t=119s

12 informações que te farão entender o PIX de um novo jeito

Após o início da ampla utilização do PIX, inaugurado no dia 3 de novembro pelo Banco Central, seu potencial ainda resta inexplorado. Desde apostas na Mega-Sena, até propostas imaginadas pelo governo para aumentar a arrecadação federal em cima do novo sistema, aqui estão 12 fatos inusitados para que você entenda o que ainda está em jogo com a ampliação do sistema de pagamento.

PIX: BC reafirma gratuidade para pessoas físicas e nega tabelamento
  1. O PIX do Banco Central não atrai golpes. Diferente do que é divulgado, até o momento não há qualquer informação de falhas de segurança que tenham acarretado em violações. Como qualquer outro sistema em que haja possibilidade de ganhos clandestinos, o problema do PIX gira ao redor dos estelionatários. Com isso, sites falsos são criados com o intuito de roubo de dados sigilosos dos clientes das instituições financeiras. Em muitos casos, os sites tem o domínio .com, o que dificulta a fiscalização e alienação dos mesmos. É importante reiterar que o PIX, assim como as chaves, só devem ser usados no site ou app das instituições financeiras. Qualquer outro site ou plataforma é utilizado como meio de realização de golpes.
  1. O PIX permite portabilidade. É exatamente isso. Tal como uma linha de celular ou um empréstimo, você pode transferir as chaves de uma instituição financeira para outra. Por exemplo: uma pessoa que prefira passar somente o e-mail para fazer transferências via PIX pode solicitar o cadastramento do mesmo dado caso deseje aderir à uma nova instituição financeira.
  1. É possível criar uma chave aleatória. Caso o cliente não queira passar nenhuma chave cadastrada para uma pessoa ou empresa, tal como e-mail ou telefone, é possível gerar uma chave aleatória. Neste caso, a chave servirá apenas para aquela determinada transação.
  1. Número de chaves cadastradas. O PIX acaba de ser lançado e já está próximo de bater 100 milhões de chaves cadastradas. Isso revela que, sim, o PIX caiu no gosto do brasileiro e gradativamente deve decretar o fim do doc, ted e boleto bancário. O processo pode ser comparado com a diminuição do uso cheque, que foi substituído pelo cartão de crédito. A diferença é que desta vez a substituição deverá ser muito mais rápida.
  1. O limite de transferências. Sim, o PIX é gratuito para pessoa física. Entretanto, a instituição financeira só tem a obrigação de fornecer até 30 operações por mês, ou seja, uma por dia. A instituição financeira está autorizada pelo Banco Central a cobrar caso o número de transferências ultrapasse o valor citado.
  1. PIX pode interferir nas ações da B3. Hoje, a maior receita das empresas de cartão de crédito é justamente o percentual cobrado das empresas em cima de cada transação. Este percentual pode variar de 2% a 10% dependendo do tipo de operação financeira, ou seja, é um sistema custoso. Com o PIX, este valor vai cair para R$ 0,01 a cada 10 operações, tornando-o extremamente atrativo às empresas. Por conta das taxas reduzidas, o PIX pode impactar negativamente as empresas de cartão de crédito listadas na B3.
  1. PIX pode facilitar o sequestro. Dez anos atrás o sequestro relâmpago virou moda entre os criminosos, que levavam as vítimas até caixas eletrônicos para fazerem saques em dinheiro. Para coibir a prática, os bancos passaram a restringir os valores depois das 22h. O ex-chefe da divisão antissequestro, Fernando Moraes, disse que o PIX, por permitir transferências em tempo real a qualquer hora do dia, pode incentivar novamente o crime de sequestro-relâmpago.
  1. Integração com o Whattsapp. É verdade, agora o PIX passa a valer dentro do Whattsapp. O Banco do Brasil inovou ao integrar o PIX ao Whattsapp. Por meio do app de conversas é possível cadastrar chaves e realizar transações financeiras. Além disso, o Banco Central também está testando transações através de diversas plataformas do Google e Facebook.
  1. Mega-Sena com o PIX. O Banco Central já autorizou a integração do PIX às casas lotéricas. Em meio a variedade de novidades inauguradas pelo novo sistema, está mais essa: em breve será possível apostar na Mega-Sena com o PIX.
  1. PIX Link adiado. PIX Link é o sistema que permite enviar um link para uma pessoa ou empresa para que a transação seja efetuada. Entretanto, em função das fraudes provocadas por golpistas, o Banco Central resolveu adiar o seu lançamento. Ainda não há previsão de lançamento da ferramenta.
  1. QR code. Já é possível fazer uma transação com o PIX apenas mirando a câmera do celular em direção a um QR Code. Entretanto, muitos grandes negócios ainda não aderiram à ferramenta em razão da disfuncionalidade de leitura do QR code pela própria tela do celular. Apesar disso, o mecanismo deve ser mais utilizado em pequenos comércios, para a realização de compras do dia a dia.
  1. Os planos de Paulo Guedes. O Ministro da Economia quer taxar o PIX para aumentar a arrecadação do governo Federal. A ideia é que a cada R$ 1 trilhão arrecadado em transações, o governo fique com R$ 4 bilhões. Na prática é a CPFM disfarçada. A proposta está dentro da reforma tributária enviada ao congresso, resta saber se será aprovada ou não.
https://www.youtube.com/watch?v=I7ADkleyU2w

A vida financeira de Diego Maradona em 6 erros e acertos

Na última quarta-feira, 25, o jogador argentino Diego Maradona veio a óbito após sofrer uma parada cardiorrespiratória. A fatalidade ocorreu em sua casa, localizada na cidade do Tigre, na Argentina. A notícia vem após um histórico de complicações na saúde do atleta, que se recuperava de uma cirurgia de hematoma subdural.

Diego Maradona

Protagonista de polêmicas, Maradona passou por uma série de altos e baixos durante sua carreira. Coletamos os acertos e erros financeiros que permearam a jornada resplandecente do “El pibe de oro”.

Os 3 erros financeiros de Maradona

  • Evasão fiscal que levou à uma dívida de 39 milhões de euros com o Governo Italiano.

O jogador deixou de quitar impostos por quase cinco anos enquanto jogava no Napoli. Não só o montante inicial era alto, em média 13 bilhões de liras italianas (cerca de 7 milhões de euros), como os juros contribuíram para a ampliação da dívida. Em resposta, Maradona disse que não se preocupava com questões fiscais, delegando a incumbência à terceiros. Como modo de quitação do valor, a Polícia Financeira confiscou brincos e um relógio durante duas visitas distintas do treinador à Itália.

  • Escancarar problemas financeiros e familiares nas redes sociais.

Diego Maradona acusou suas duas filhas, Giannina e Dalma, de evasão de divisas e ocultação de dinheiro no Uruguai. “Digo a todos que não terei medo. Eu sempre dou a cara. É uma luta contra quem nos roubam, doa a quem doer. Não sei onde está o problema. Se não tem nada a ocultar, que diga isso no Tribunal”, disse Diego Maradona após o vazamento do caso. Além do impasse, após desavenças com Giannina, Maradona fez uma postagem em seu Instagram, na qual dizia que nenhuma herança seria repassada às filhas.

  • Culpar outros pela própria má-gestão financeira.

Em inúmeras ocasiões Maradona culpou empresários por sua má-gestão financeira. Em um momento dizia que Jorge Cyterszpiller era o culpado, e em outro queria processar Guillermo Cóppola. “Todas as coisas que eu tinha dei a ele. Percebi que mentiu para mim por muitos anos”, disse o atleta quanto a relação que estabeleceu com Cóppola. Já Jorge Cyterszpiller foi acusado de “se sair mal com os números” e naufragar a empresa que abriu em 1980 junto com Maradona.

Os 3 acertos financeiros de Maradona

  • Utilizar a imagem de jogador para se consagrar após fim de carreira.

Maradona seguiu um novo rumo após quase ir à falência. Ainda em 2005, o jogador declarou que esperava voltar a subir após o impasse financeiro com o empresário Cóppola: “Da noite para o dia, fiquei sem nenhum peso. Por isso, quero recuperar o dinheiro para as minhas filhas. Espero recuperar o que perdi e seguir o processo contra Guillermo Cóppola”.

Após o período, Maradona utilizou sua fama para impulsionar sua carreira de técnico de futebol. Neste novo ramo, o atleta entrou em um caminho de ganhos financeiros e novos prestígios.

  • Ampliar fontes de renda.

Além de ser técnico de futebol, Maradona utilizava seu conhecimento para narrar partidas de futebol. Durante a copa do mundo de 2018, o atleta faturou mais de US$1,5 milhão para narrar os jogos. Além disso, Maradona também firmou um contrato com a empresa Puma, que fez artigos esportivos inspirados no jogador.

  • Ter uma visão clara do valor de seu trabalho.

Durante uma série de negociações financeiras, Maradona deixou a vaga de lado por considerar o valor pago muito baixo. Isso pode parecer negativo ou até mesquinho, mas uma vez que a compreensão de seu valor está instituída, suas metas e visão ficam mais claras. É possível contemplar o que é um bom ou mau negócio em sua carreira.

Acesse o Telegram do 1Bilhão.

Corretoras aderem à Black Friday e anunciam promoções de ativos

O que acha de ganhar dinheiro durante a Black Friday? Nesta sexta-feira, 27, chegará uma das datas mais aguardadas por redes varejistas e de e-commerce, mas isso não é motivo para que você também não possa aproveitar para incluir alguns novos ativos na carteira.

Black Friday das corretoras

Inúmeras instituições financeiras aproveitaram a data para atraírem investidores. Algumas das ofertas promovidas por bancos e corretoras estão ativas desde o começo de novembro e já podem ser aproveitadas. É preciso lembrar, também, que com a onda de ofertas em alta, a cautela deverá ser redobrada para não ser enganado.
Siga a lista e acompanhe as cinco promoções que separamos para te ajudar a fechar o melhor negócio nessa sexta-feira.

Black Friday: Genial Investimentos

A corretora Genial Investimentos propôs uma série de promoções em ativos de renda fixa, que estarão ativas entre os dias 23 e 27. Dentre as ofertas está o saldão em LCAs e LCs. A aplicação mínima deve ser de R$1.000, com rentabilidade de 104% e 133% do CDI, respectivamente.
Além disso, os clientes podem aproveitar corretagem zero, sendo que os novos aderentes só começarão a pagar a taxa no começo do mês de março do ano que vem.

Black Friday: Nova Futura

A Nova Futura oferecerá uma série de promoções durante todo o mês de novembro. Entre os dias 16 e 27, a taxa inicial para aderência aos fundos de investimentos estará com 50% de desconto e as CDBs estarão com rentabilidade elevada. Os valores de aplicação se situam entre R$500 e R$10.000.
Caso você deseje aprender mais sobre o mercado financeiro, os cursos da corretora também estão inclusos na Black Friday.

BS2

O banco BS2 está ofertando uma série de ações em renda fixa. Durante todo o mês do novembro, investidores poderão adquirir LCIs com rentabilidade de 111% do CDI. A aplicação inicial necessária é de R$100.
Quanto aos investidores em renda variável, há a opção de compra de Ações, ETFs, BDRs e FIIs, além de redução de 54% na taxa de Corretagem.
Se ambas as opções não se aplicarem a você, ofertas em títulos do Tesouro podem ser adquiridas por R$30.

Guide Investimentos

Entre os dias 23 e 27 de novembro, a corretora Guide irá ofertar COEs com rentabilidade elevada. O retorno irá até 43,50% do valor investido, com vencimento em 3 anos e aplicação inicial de R$1 mil.
Caso tenha menos capital para investir, há uma oferta em investimentos no Fundo Guide Cash, com aplicação inicial de R$100. O retorno esperado é de até 2,5% ao ano.
Além disso, uma promoção especial envolvendo o Banco Renner Digimais será divulgada na sexta-feira, 27. De acordo com a Guide, a remuneração pode ser de até 155% do CDI, em um prazo de 5 anos do valor investido.

Travelex Confidence

Entre os dias 23 e 27, a corretora conduzirá a Best Week. A redução de 50% na tarifa de aquisição de moedas e descontos em transferências internacionais estão entre alguns dos produtos ofertados. Além disso, somente na sexta-feira, haverá cashback de US$1 a cada cem dólares ou euros em compras acima de US$500.
Além disso, a empresa também participará da Cyber Monday, com promoções exclusivas que serão disponibilizadas na segunda-feira, 30.

Em pesquisa conduzida por nosso time, avaliamos qual é o nível de envolvimento com o investidor nessa Black Friday.

Na BlackFriday, as corretoras também irão fazer grandes ofertas. Você guardou dinheiro para fazer novos investimentos?

Saiba mais sobre as ações da Black Friday no site do Ministério da Economia.

https://www.youtube.com/watch?v=UvWrtb-StvE

Petrobras (PETR4) aumenta preços do diesel e gasolina nas refinarias

A Petrobras (PETR4) aumentará o preço da gasolina em suas refinarias em 4% em média a partir de quinta-feira, enquanto o diesel terá elevação de 5%, informou a companhia nesta quarta-feira, por meio da assessoria de imprensa.

O aumento é o segundo aplicado pela estatal em novembro para os dois combustíveis, após reajuste realizado no dia 12.

Petrobras (PETR4) reduz processamento em refinarias a menos de 70%

PETR4 Starboard

A Petrobras informou na noite de terça-feira (25) que a Starboard Asset Ltda, gestora de fundos que possuem participação relevante na 3R OG Petroleum, fez a maior oferta pelo campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos.

Segundo a Reuters, o valor ofertado pela Starboard é de aproximadamente 90 milhões de dólares, considerando pagamentos firmes e contingentes, e não há prazo para o término das negociações.

“O início das negociações com o participante que apresentou a melhor proposta é um desdobramento esperado nos projetos de desinvestimento, não havendo previsão de divulgação ao mercado, de acordo com a Sistemática de Desinvestimentos”, disse a Petrobras.

Assinatura

A assinatura dos contratos referentes a este desinvestimento está sujeita ao sucesso das negociações e à obtenção das aprovações corporativas necessárias.

“Desta forma, não é possível antecipar neste momento se a operação será concluída e, caso seja, qual será o valor final a ser pago”, acrescentou.

O campo

O campo de Papa-Terra faz parte da concessão BC-20 e está localizado em lâmina d’água de 1.200 metros. Ele está em operação desde 2013, com produção média de óleo e gás em 2019 de 17,3 mil barris óleo equivalente/dia (boe/dia).

O processo de desinvestimento no campo, no qual a Petrobras é operadora com 62,5% de participação, foi iniciado em fevereiro.

Bio

Petróleo Brasileiro S.A. é uma empresa de capital aberto, cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil, sendo, portanto, uma empresa estatal de economia mista.

Veja a PETR4 na bolsa.

Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ
Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ
https://youtu.be/d8RgSvU1lAg

BDRs viram opção para pequenos investidores na B3

Os BDRs se tornam uma opção viável para os pequenos investidores, pois os papéis passaram a estar disponíveis para o mercado varejo. Estes papéis são ativos que permitem ao investidor ter acesso às ações negociadas no mercado internacional. Fazem parte desse grupo de companhias internacionais, empresas como Apple (AAPL34), Google (GOGL34), entre outras. Empresas de tecnologia, inclusive, atraem a atenção dos investidores.

Antes das novas regras que entraram em vigor no último dia 22 de outubro, somente investidores qualificados, que possuíam cerca de R$ 1 milhão em recursos para investimento nesse tipo de papel na B3. O que acabava por criar um limitador para quem buscava investir em outras opções mas que não possuíam grandes recursos para tal.

Mas para investir nessa modalidade, é preciso a abertura de uma conta em uma corretora de valores do exterior, uma vez que os BDRs estão cadastrados em bancos ou corretoras nacionais. No entanto, os títulos têm cotação feita em reais.

BDRs: ações

Uma pesquisa feita pela XP Inc., mostrou que dos 48 mil clientes ativos da própria XP Investimentos, da Rico e da Clear, 85% deles pretendem investir até 25% do patrimônio em títulos do exterior. Dos papéis disponíveis, aqueles relativos à empresas do setor de tecnologia têm a preferência dos clientes. Cerca de 86% dos entrevistados, disseram que pretendem investir nesses papéis, segundo o Valor Econômico.

Investimentos

Os pequenos investidores têm, então, novas opções à vista para diversificação das carteiras de investimento. A abertura das vendas para o varejo, colocam à disposição deles 650 novos ativos no mercado brasileiro. No primeiro dia de negociações, foi registrado um aumento de 64,7% das vendas de BDRs, graças às novas regras. Esse aumento é comparado com a média diária registrada ao longo de 2020.

Arrojo

Esse cenário mostra que o brasileiro tem se mostrado mais arrojado ao investir na bolsa. O baixo retorno de investimentos em fundos, por exemplo, tem feito muitos brasileiros passarem a investir mais em renda variável. Só nos últimos cinco anos, houve uma expansão de 600% nos aportes de pessoas físicas na B3.

Cautela

No entanto, como são ainda novas opções para os investidores, as BDRs exigem certos cuidados. Isso porque quem pretende investir precisa conhecer bem a companhia na qual pretendem colocar seus recursos. O risco é não ter o retorno adequado ou abaixo do esperado e assim acabar perdendo parte do patrimônio no que foi investido.

https://youtu.be/kU__5T4Fo60

Criptoativos como investimento: o que são e como aplicar

Muitos investidores se perguntam hoje o que são os criptoativos. De acordo com definição da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), são considerados ativos virtuais, protegidos por criptografia, presentes exclusivamente em registros digitais. Suas operações são executadas e armazenadas em uma rede de computadores.

Esses ativos surgiram com a intenção de permitir que pessoas físicas ou pessoas jurídicas efetuem pagamentos ou transferências financeiras eletrônicas diretamente a outras pessoas ou empresas, sem a necessidade da intermediação de uma instituição financeira, como os bancos. Esse propósito serviria – inclusive – para pagamentos ou transferências internacionais.

Segundo a CVM, Atualmente existem centenas de criptoativos, dentre os quais o pioneiro e mais conhecido é o Bitcoin. Cada um deles funciona baseado em um conjunto de regras próprias, definidas pelos seus criadores e desenvolvedores. Os ativos podem ser negociados através de plataformas eletrônicas, conhecidas como exchanges, ou em negociação direta entre duas partes.

Criptoativos: blockchain

Apesar do bitcoin ser o mais conhecido criptoativo, nem todos são moedas virtuais. Segundo definição do banco Modal Mais, toda criptomoeda será um criptoativo, mas o inverso não se aplica. Isso porque existem outros tipos de criptoativos, como os tokens, que utilizam a ferramento chamada de blockchain.

O blockchain, é uma tecnologia onde as transações executadas na rede são agrupadas e registradas em blocos, de maneira que cada um deles, aceito na rede se conecta ao imediatamente anterior, e assim por diante, formando uma sequência ou cadeia de blocos. Daí surgiu o nome que batizou a ferramenta eletrônica.

Volatilidade

Segundo informação do banco Modal Mais, os criptoativos são caracterizados pela alta volatilidade, o que vem acompanhado de riscos. O bitcoin, por exemplo, em 2017, obteve cotações que variaram entre cerca de US$1 mil e US$17 mil. Já em 2018, as cotações passaram a variar entre cerca de US$3 mil e US$10 mil.

Essa volatilidade pode ser percebida o comportamento do bitcoin ao longo de 2020. No mês de março, quando teve o início do quadro de incertezas internacionais, ocorrido principalmente por causa da pandemia do novo coronavírus, a criptomoeda registrou uma desvalorização de 50%, em apenas uma semana no mercado internacional.

Como investir

Para quem deseja deseja investir em criptoativos, é necessário que seja observado alguns requisitos fundamentais, como: perfil do investidor; disponibilidade de capital; objetivos; rentabilidade do ativo. Além disso, o Modal Mais recomenda que cada investidor proteja seu capital em investimentos de baixo risco, como os de renda fixa.

https://youtu.be/OS-U22UyNGE

ETFs: ativos internacionais ao alcance de todos na B3

ETFs: ativos internacionais ao alcance de todos. Os Exchange Traded Funds são uma opção para quem deseja investir em renda variável na B3 mas não tem experiência e tem receio de investir. Estão ao alcance de todos os investidores. Além disso, também é uma opção para quem deseja diversificar a carteira de investimentos.

Existem diversos ETFs no Brasil. São fundos negociados em índices como Ibovespa, Índice de Governança Corporativa (IGC), Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), Índice de Dividendos (IDIV) e S&P 500. O volume de negociações variam. Como são papéis com regras bem definidas, os investidores não gastam tanto tempo na avaliação das empresas.

Alguns ETFs, porém, não resistem e acabam. Muitos deles são relativos às criptomoedas. Nos Estados Unidos, acabam por não render o retorno esperado aos investidores. Atualmente, existem 23 ETFs listados no Brasil, sendo 17 referentes a renda variável. Nos Estados Unidos, o mercado é bem mais extenso: existem hoje mais de 1.800 fundos em oferta, cobringo diversos setores.

Investimento ETF
Investimento ETF

Fundos

De acordo com a B3, os índices de ações permitem ao investidor avaliar como um grupo específico de ações se comportou em relação a um outro grupo ou à sua própria carteira de ações. Isso porque os índices de ações são calculados a partir de uma carteira teórica de ações, criada apenas para medir o desempenho desses ativos.

A B3 oferece ambiente para emissão e resgate das cotas, que caracterizam o mercado primário de um ETF. Os processos de integralização e de resgate das cotas permitem que o ETF aumente ou reduza seu patrimônio através da emissão de novas cotas ou cancelamento das cotas existentes pelo administrador do ETF.

Tanto na emissão quanto no resgate das cotas deve ser utilizado o valor patrimonial apurado no fechamento do dia da solicitação. O valor patrimonial da cota é o resultante da divisão do valor do patrimônio líquido do fundo pelo número das cotas existentes no encerramento do dia, apurado com base nos mesmos critérios utilizados para o cálculo do valor de fechamento do índice de referência.

Crescimento

Felipe Bevilacqua, economista pela Universidade de São Paulo (USP), disse em entrevista à Isto É Dinheiro, que ainda há muito espaço para crescimento no Brasil. Essa perspectiva é observada diante do tamanho do número de ETFs negociados em Wall Street e no Brasil.

Composição

Os ETFs podem apresentar diversos tipos de composição. Existem aqueles que replicam os índices que compõem; derivativos e swaps, sendo estes últimos, são mais comuns no mercado europeu.

https://youtu.be/LoiGRrLikaI

Pix: o que é e como funciona o novo sistema do BC

Pix: o que é e como funciona. Recém criado pelo Banco Central, a nova modalidade de pagamento à disposição dos bancos e clientes, promete ajudar a dar mais agilidade e ampliar a circulação monetária no país. Porém, no primeiros dia de funcionamento, ainda em teste, foram realizadas 1.570 transações com o valor médio de R$ 90, de acordo com dados da Agência Brasil. Mais de 50 milhões de chaves já foram cadastrados pelos correntistas interessados em utilizar a nova forma de pagamento.

O sistema funciona por meio de chaves eletrônicas. Cada pessoa física terá direito a até cinco chaves, relacionadas ao CPF. Já as pessoas jurídicas, poderão ter até 20 chaves cadastradas. Podem servir como chaves, o CPF, CNPJ, e-mail, número de telefone celular, entre outros.

A vantagem do Pix é que o dinheiro pode ser recebido em até dez segundos durante todo o dia, indpendente do funcionamento do horário bancário, fato que impõe restrições às outras formas de pagamento eletrônica, como a transferência eletrônica disponível (TED) e o documento de ordem de crédito (DOC).

PIX: conheça os impactos da tecnologia para PF, empreendedores e empresas

Pix: Pessoas físicas

Para pessoas físicas e microempreendedores, as transações realizadas por meio do Pix serão gratuitas. A exceção é quando o depósito for fruto da venda de algum bem ou serviço. Já as pessoas jurídicas pagarão taxas pelo uso da nova modalidade. Essas taxas dependem das regras estabelecidas pelas instituições financeiras.

Sucesso estrondoso

Passado o período de testes, o diretor de diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, a avaliação é de um sucesso “estrondoso”. Ele explicou que foram encontrados somente problemas pontuais, resolvidos pelos próprios bancos.

Em entrevista à CNN, o diretor disse ainda que o Pix poderá promover uma grande inclusão financeira já que facilita a forma de registrar e transferir pagamentos. Acrescentou ainda que a modalidade é considerada segura e eficaz.

Custos

Se para as pessoas físicas seu uso será gratuito para enviar ou receber transferências e realizar compras, para as pessoas jurídicas o Pix deverá baratear os custos envolvidos na comercialização de produtos, já que o processo não dependerá mais de intermediários, como o que ocorre com o uso das maquininhas de crédito ou débito, conforme levantamento da Agência Brasil.

Para aceitar o Pix, o comerciante deverá avaliar as condições e preços do serviço em sua instituição financeira. É necessário ter uma conta-corrente, uma conta de poupança ou uma conta de pagamento pré-paga. O sistema não está restrito a bancos.