A elétrica estatal Eletrobras (ELET6) registrou lucro líquido de R$ 4,6 bilhões no segundo trimestre de 2020.

O resultado foi favorecido por uma revisão tarifária de seus ativos de transmissão, mas ainda ficou 17% abaixo do visto em igual período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 483% na comparação anual, de R$ 7,78 bilhões.

Já o Ebitda ajustado foi de R$ 2,4 bilhões, baixa de 19% ante igual trimestre de 2019.

O balanço da companhia foi divulgado nesta quinta-feira (13).

ELET6: receita operacional

Conforme o balanço, a receita operacional líquida somou R$ 11 bilhões entre abril e junho, alta de 68%.

A companhia reportou investimentos de R$ 380 milhões no período, valor 43% abaixo do registrado em 2019.

A elétrica ainda registrou impacto negativo de R$ 195 milhões devido à variação cambial.

Já as receitas com geração somaram R$ 4,8 bilhões no trimestre, contra R$ 5,3 bilhões em igual período do ano passado.

As receitas de transmissão avançaram para R$ 7,5 bilhões, contra R$ 2,5 bilhões no ano anterior.

A estatal encerrou o trimestre com R$ 14,7 bilhões em caixa e equivalentes de caixa.

Com isso, a dívida líquida ficou em R$ 19,6 bilhões contra R$ 19,97 bilhões de igual período de 2019.

ELET6: alavancagem

De acordo com o balanço, a alavancagem, medida pela relação entre dívida líquida e geração de caixa (Ebitda) recorrentes, ficou em 1,5 vez, contra 2,1 vezes no ano anterior.

A companhia também registrou significativa redução no número de empregados, para 12,5 mil, contra 15,5 mil anteriormente, com programas de demissão voluntária.

Veja ELET6 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: