A Pague Menos (PGMN3) fará sua estreia na Bolsa dia 2, uma quarta-feira.

No dia anterior, as ações da empresa serão precificadas dentro da faixa indicativa de R$ 10,22 a R$ 12,54 por papel.

Conforme o prospecto, hoje (27) é o último dia para os interessados realizarem a reserva das ações.

Serão ofertadas inicialmente 87.873.463 ações, mas a transação pode ser acrescida de um lote suplementar de 15% da oferta base.

Com base no preço médio de R$ 11,38, a Pague Menos espera levantar mais de R$ 1 bilhão.

Pague Menos (PGMN3) estreará na Bolsa dia 2 e pode levantar R$ 1 bi

PGMN3: a empresa

Com 39 anos de atuação, é a única varejista farmacêutica presente em todos os Estados brasileiros e no Distrito Federal, desde 2009.

Também é a terceira rede com maior número de farmácias do país.  Nos mercados do Norte e do Nordeste, é líder em market share.

A rede conta com 1.112 lojas, em 327 municípios.

Em 2015, a gestora de private equity General Atlantic comprou 17% da Pague Menos por cerca de R$ 600 milhões.

O público-alvo tem faixa etária de 58 anos e pertence às classes B, C e D. O gasto médio mensal dos clientes é de R$ 153 em farmácia.

PGMN3: crescimento

De acordo com o RI da companhia, a receita bruta mensal por loja cresceu 9% entre o primeiro semestre de 2019 e de 2020.

O Ebitda ajustado da empresa cresceu de R$ 103,9 milhões para R$ 142,6 bilhões, 37,2% maior.

Já o lucro líquido saiu de R$ 107,4 milhões em 2017 para R$ 23,8 milhões no ano passado, além de ter uma dívida líquida de R$ 862 milhões.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: