Méliuz quer até R$ 880 mi em IPO; Sendas pede registro de companhia aberta

A gestora de programas de cupons de desconto e cashback Méliuz planeja levantar até 880,4 milhões de reais em uma oferta pública inicial (IPO), de acordo com documento publicado nesta quinta-feira.

A empresa, que conta com os fundos Monashees, Lumia Capital e Endeavor Catalyst como investidores, e o investidor anjo Fabrice Grinda, definiu a faixa de preço entre R$ 10 e R$ 12,50. O preço será definido em 3 de novembro.

Tanto a empresa quanto alguns de seus acionistas venderão 52.173.913 ações na oferta, mas isso pode aumentar para 70.434.782, incluindo lotes extras.

O IPO será coordenado por Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual e XP.

Mosaico Ventures contrata bancos para IPO

Sendas Distribuidora

A Sendas Distribuidora pediu registro de companhia aberta, segundo dados disponibilizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira. A Sendas reúne as operações do Assaí, braço de atacarejo do GPA.

O protocolo não veio acompanhado de pedido de aval para realizar uma oferta pública de distribuição, o que indica que a empresa não pretende no momento emitir ações ou debêntures, embora a requisição para registro de companhia ‘Categoria A’ a habilite para ter tais papéis no mercado.

O pedido acontece um mês após o GPA ter anunciado o início de estudos para cisão do Assaí e posterior listagem da companhia na B3 e na bolsa de Nova York, argumentando que pretende liberar potencial dos negócios de cash & carry e do varejo tradicional da congloemrado, permitindo que operem de forma autônoma, e foquem nos seus respectivos modelos de negócios.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais