A fornecedora de medicamentos Elfa pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO).

Segundo a Reuters, a empresa, com sede em Brasília, planeja buscar recursos para manter o ritmo de aquisições.

A operação, que será coordenada por Citi, Santander, Itaú BBA, BTG Pactual, XP e Morgan Stanley, também envolve a venda de ações detidas pelo Pátria, controlador da companhia.

A companhia afirma distribuir medicamentos, produtos médicos e hospitalares de alta complexidade oriundos de mais de 400 fabricantes.

Estratégia de expansão

Conforme fato relevante, a companhia foi criada em 1989 e entrou, nos últimos seis anos, em um ritmo de crescimento via aquisições.

Foram sete ao todo. “Nossa estratégia de expansão incluiu e continuará a incluir a aquisição de outros participantes do mercado”, afirmou a companhia no prospecto preliminar da oferta.

No primeiro semestre, a Elfa teve receita líquida de R$ 1 bilhão, alta de 25,8% em relação à igual etapa de 2019.

Nos mesmos períodos de comparação, o Ebitda subiu 150%, para 41 milhões de reais.

https://www.youtube.com/watch?v=6gNSyqRFOmA&t=29s
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: