Operadora de telefonia, a Tim (TIMP3) reportou queda de 24% no lucro líquido do segundo trimestre de 2020.

Entretanto, o balanço mostra forte crescimento na base de clientes de banda larga fixa e manutenção nas linhas pós-pagas de telefonia móvel.

Por conta disso, a empresa se mobiliza para uma reorganização societária em que pretende obter ganhos de eficiência operacional e financeira.

O plano envolve a incorporação da empresa controladora TIM Participações pela subsidiária integral TIM SA, com listagem desta no segmento Novo Mercado da B3.

TIM (TIMP3): lucro 24% menor no 2º tri levará a reorganização societária
TIM (TIMP3): lucro 24% menor no 2º tri levará a reorganização societária

TIMP3: resultados

Nesta quarta-feira (29) a companhia reportou lucro líquido ajustado de R$ 260 milhões.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou praticamente estável, a R$ 1,98 bilhão.

Um ano antes a empresa contabilizou crédito fiscal de R$ 2,9 bilhões por conta de decisão judicial que excluiu o ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins.

TIMP3: base de clientes

De acordo com a empresa, a base de clientes banda larga disparou quase 20% no período, para 606 mil, enquanto as linhas pós-pagas de telefonia celular se mantiveram no patamar de 21,3 milhões.

Porém, as linhas pré-pagas sofreram queda de 8,7%, para 30,7 milhões. A receita líquida do grupo recuou 6,5%.

TIMP3: volume de vendas

A empresa informou ter percebido no final do semestre “recuperação do volume de vendas com o retorno da atividade econômica”.

As vendas de pré-pagos subiram 21,6% em junho ante abril e as de pós-pagos evoluíram 78,3%.

Veja a TIMP3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: