O Nubank reportou prejuízo de R$ 95 milhões no primeiro semestre de 2020, conforme fato relevante divulgado nesta segunda-feira (24).

O documento informa que esse valor é 32% menor do que o rombo registrado em igual período do ano anterior.

Diretor financeiro do Nubank, Marcelo Kopel disse que o prejuízo é uma decisão da empresa.

Em uma publicação no blog da fintech, Kopel diz que esse resultado era esperado como parte da estratégia de crescimento neste momento.

“Escolhemos investir na empresa, nas pessoas e no desenvolvimento de novas tecnologias para continuar entregando a melhor experiência aos nossos clientes”, friou.

E complementou: “este modelo é bastante conhecido e usado por empresas de tecnologia.”

Balanço do Nubank

De acordo com o executivo, o Nubank tem R$ 19,9 bilhões em caixa e seu número total de clientes mais do que dobrou em um ano, chegando a 26 milhões.

Em média, foram 41 mil novos clientes conquistados por dia. As receitas de intermediação financeira da empresa cresceram 104%, estando atualmente em R$ 2,079 bilhões.

Para Kopel, assim como os outros grandes bancos, o Nubank também elevou provisões para devedores duvidosos no primeiro semestre, como forma de lidar com as dificuldades causadas pela pandemia.

O aumento foi de 16%, mas o executivo não colocou essa porcentagem em valores. Kopel também ressaltou que a taxa de inadimplência foi baixa, de apenas 5,8%.

Já as receitas operacionais continuam aumentando em um ritmo mais acelerado que as despesas e a geração de caixa operacional se mantêm sólida e em trajetória de alta.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: