A Linx (LINX3) obteve lucro líquido ajustado de R$ 2,8 milhões no segundo trimestre de 2020, uma queda de 77,5% em relação a igual período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 49,49 milhões, queda de 11,6% ano a ano, com margem Ebitda passando de 29,1% para 23,2%.

Já a receita operacional líquida cresceu 10,8%, para R$ 213,45 milhões, enquanto o custo dos serviços prestados aumentou 4,2%, para R$ 51 milhões.

As despesas gerais e administrativas subiram 17,3%, para R$ 44,38 milhões.

O caixa líquido da companhia no segundo trimestre ficou em R$ 212,9 milhões. Em termos ajustados, seria de R$ 400,3 milhões.

O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (12).

Linx (LINX3) diz negociar fusão com StoneCo; ações disparam
Linx (LINX3) diz negociar fusão com StoneCo; ações disparam

LINX3: possível fusão com Stone

A possível fusão entre a brasileira Linx (LINX3) e a norte-americana Stone visa dar capilaridade e escalabilidade às empresas.

A afirmação partiu dos executivos da Linx na manhã desta quarta-feira (12) por conta da teleconferência de resultados.

“A Stone nasceu para meios de pagamento e evoluiu para outros serviços, então, tem escala absurdamente maior que a nossa”, disseram.

E complementaram: “por outro lado, também evoluíram para área de software, que é o nosso business, mas é uma aceleração muito grande”, afirmaram, expondo que neste segmento a Linx poderá alavancar os negócios da Stone.

“A gente vê muita sinergia [na possível fusão], e eles têm uma distribuição e capilaridade muito grande, e nós também. No final, haverá uma força de distribuição muito grande.”

Veja LINX3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: