A Linx enviará nos próximos dias as propostas de aquisição que recebeu da Stone e da Totvs para apreciação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Segundo o Valor, a Stone fará movimento semelhante nos Estados Unidos, encaminhando sua proposta à Securities and Exchange Commission (SEC).

A Linx informou que ainda não há data prevista para a assembleia de acionistas que votará as propostas.

Antes, o conselho de administração vai avaliar a oferta da Totvs.

Somente os conselheiros independentes João Cox e Roger Ingold participarão da avaliação.

A proposta da Stone já foi aceita pelo conselho.

No dia 11 de agosto, a Stone anunciou uma oferta de R$ 6,045 bilhões pela Linx, sendo 90% em dinheiro e 10% em ações.

Na oferta da Totvs, de R$ 6,1 bilhões, a maior parte do pagamento é em ações. Para cada ação da Linx, o acionista receberia uma ação da Totvs mais R$ 6,20.

Linx (LINX3) diz negociar fusão com StoneCo; ações disparam
Linx (LINX3) diz negociar fusão com StoneCo; ações disparam

LINX3: reunião nada trivial

Já o Estadão informa que a ata de uma reunião de conselho de administração nada trivial da empresa de tecnologia Linx fez subir em mais alguns graus Celsius a temperatura do caso.

O documento, com detalhes do encontro do colegiado, mostra que pode ter havido algum tipo de pressão para a aprovação da venda da Linx para a Stone.

O movimento teria sido feito por um dos fundadores da companhia, Alberto Menache, que acumula os cargos de diretor presidente e vice-presidente do conselho da Linx.

Ele e os outros dois fundadores da companhia, Nércio José Monteiro Alberto Fernandes e Alon Dayan, podem receber pelo acordo com a Stone R$ 240 milhões, por conta de uma cláusula de não competição por um prazo de três anos.

O movimento tem sido apontado por acionistas minoritários como um “prêmio de controle disfarçado”. Juntos eles têm 14% da empresa.

Veja LINX3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: