Atualmente, os fundos de investimentos estão se popularizando entre os investidores. Dentro disso, o Alaska Black está se mostrando cada vez mais vantajoso. O fundo de ações é gerido por Henrique Bredda, onde, juntamente com sua equipe, faz a seleção de ações com bases fundamentalistas, sendo uma técnica que tenta definir o valor de um título. Recentemente, o Gestor concedeu uma entrevista para o Financista do Canal 1Bilhão Educação Financeira, Fabrizio Gueratto. O bate-papo aconteceu em São Paulo, durante um evento realizado pelo Grupo Laatus, o Laatus Summi 360º.

Impeachment de Bolsonaro:

Bredda palestrou no evento e durante a sua fala comentou que existia a possibilidade de um impeachment do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, caso o cenário se degrade muito. O Financista do Canal então, questiona se realmente isto pode ocorrer hoje. “Eu acho essa chance baixíssima em relação ao Bolsonaro, pois ele ainda tem uma aprovação popular forte. Na verdade, eu quis fazer uma reflexão: o Congresso lê com muita facilidade a demanda da população. Ou seja, se a população demanda uma reforma de R$ 1 trilhão, o Congresso acaba se mexendo para entregar isso. Então, se o Congresso entender que o povo não quer mais o Bolsonaro, eles acham um jeito de derrubar. A provocação que fiz é em relação a leitura dos desejos do povo. Brasília sempre tentou se adequar em relação a isso”, explica o Gestor do Alaska Black.

Quais ações o Alaska Black está estudando entrar?

“Quais empresas o Alaska não investe, mas já está cogitando?”, pergunta Fabrizio Gueratto. “Ultrapar, neste caso, a gente gosta da companhia, mas estamos com o pé atrás em relação aos números. Arezzo, que neste caso já investimos no passado, porém hoje, não estamos mais. Outra que a gente até se arrepende de não ter investido antes, é a Localiza. Tem também uma que é um pouco mais polêmica, alguns amam, outros odeiam, que é o Banco Inter, porém a gente não sabe se está caro ou barato. A M. Dias Branco entrou no radar agora também, que está com alguns resultados em relação ao curto prazo. Isto pode estar relacionado também com a lenta recuperação da economia”, dispara Bredda.

Magazine Luiza:

“Vocês deram a grande porrada com a Magalu, e claro que ninguém qual será a próxima Magazine Luiza, mas qual empresas você acha que pode ser a  próxima?”, pergunta o Financista do Canal 1Bilhão Educação Financeira. “Eu não consigo pensar em nenhuma, nem que esteja perto. Mas tem empresa que tem um potencial pequeno no setor dela, mas está revolucionando este mesmo setor, além de estar muito na frente da concorrência, e ela se chama Magazine Luiza”, brinca Bredda.

A expectativa para o Alaska Black:

“Nós esperamos algo em torno de 20%. Mas nunca aconteceu um ano que batemos este número. Portanto, se a gente conseguir esse ritmo por alguns anos, nós já ficamos felizes. Se eventualmente ocorrer outra crise, pode ser que exista outra porrada como aconteceu com a Magalu”, finaliza o Gestor do Alaska Black, Henrique Bredda. 

Leia também: “ALASKA BLACK – OS SEGREDOS foram REVELADOS pelo gestor do fundo”

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: