Educação financeira desde criança ajuda Tay Rodrigues a mudar a vida de seus seguidores

Influenciadora teve a sorte que milhões de brasileiros não tiveram: aprendeu sobre finanças desde pequena e hoje compartilha com você

“Se alguém te falar que se você morder o chip de celular não precisa pagar a conta, você vai acreditar?”, essas palavras ajudaram a pequena Taynan Rodrigues, na época com nove anos, a entender um ponto muito importante de toda a educação financeira: a fugir do efeito manada. Seu pai, Walter Rodrigues, foi fundamental para que ela tivesse educação financeira desde criança. “Isso me deixou bem desconfiada de todas as promessas de lucro fácil. Não existe isso, e se te falam que existe, desconfie”, lembra Tay sobre esse dia.

E o efeito dessa educação financeira foi fantástico para Tay Rodrigues, hoje uma das maiores influencers de educação financeira do Brasil. “Desde pequena tive uma educação financeira, tive aprendizados para o resto da vida”, conta – infelizmente uma sorte que não é compartilhada por todos os brasileiros, apenas uma pequena minoria.

Entre em nossos grupos de WhatsApp, basta clicar neste link aqui. São vagas limitadas.

Por conta da falta da compreensão do que é o mercado financeiro, do mundo de investimentos, muitas pessoas fogem de aprender e acreditam que isso não é para elas – investem mal, como consequência. E isso se reflete onde Tay resolveu que seria seu campo de batalha: as redes sociais. “O mercado financeiro parece, mas não é um bicho de sete cabeças. Por todos os preconceitos que existem sobre o assunto, não é comum ver as pessoas nas redes sociais interessadas pelo assunto. Lá, o tempo inteiro, tem conteúdo mais engraçados, mais sensuais”, destaca.

Os mais de 35 mil seguidores que ela conseguiu em pouco tempo no Instagram são um atestado de que essa batalha está sendo vencida por ela, cujo grande esforço tem sido na direção de educar as pessoas de maneira interessante. “Muitas pessoas só usam a rede social para lazer, sem buscar qualquer conteúdo que seja um pouquinho mais complexo. Por isso, eu criei conteúdos sobre mercado financeiro de uma maneira mais descontraída e leve, com efeitos sonoros, visuais, seguir a regra do jogo para despertar as pessoas para a educação financeira”, afirma.

Ela esbarra, porém, na cultura imediatista que os brasileiros possuem. “O ser humano é programado para pensar no curto prazo, esse pensamento impede que as pessoas criem algo grande para o futuro”, lamenta.

Compreender a importância da educação financeira não é algo fácil ou rápido, e Tay tem trabalhado para conseguir que seus seguidores entendam isso. “Se você não tem um bom relacionamento com o instrumento que viabiliza isso, esquece. E o dinheiro é o instrumento que viabiliza os sonhos: de uma casa, de um carro, uma viagem, independência e segurança financeira, sair do trabalho que você está infeliz, empreender”, completa.

Para isso, ela permite que os seguidores visualizem o que seria o benefício de cuidar bem do dinheiro, que pode trazer grandes mudanças na vida de qualquer um. “Tento fazer as pessoas entenderem o que as pessoas estão deixando de ganhar com pensamentos de curto prazo. Não tem segredo”, explica. “Compartilho minhas crenças e valores com meus amigos, do jeito que eu amo comunicar”, completa.

Uma investidora forjada na infância

A educação financeira que os pais de Tay proporcionaram forjou uma investidora capaz de pensar no longo prazo e transformar o trabalho do hoje em um ativo para o amanhã. Coisas simples ajudaram ela a entender o valor do dinheiro: da pergunta sobre morder o chip até um velho ritual de acariciar o dinheiro antes de gastá-lo para mostrar que ele é bem-vindo.

Se Warren Buffett entendeu a importância de investimento com bolinhas de gude, foram as moedinhas que desempenharam esse papel para Tay. “Todo mundo desprezava as moedinhas. Quando eu era pequena, meu pai pegou todas elas lá de casa, e trocou na padaria. E me disse que ele tinha juntado aquilo, e que se eu quisesse, bastava juntar e então iriamos juntos trocar na padaria”, lembra a influenciadora.

Anos depois, Tay lembrou dessa história ao entrar na bolsa e começar a diversificar seus investimentos além da poupança – fundamental para que seu dinheiro não perdesse da inflação. “Em 2018, comprei minhas primeiras ações, com 22 anos. Era estagiária em direito e tinha um e-commerce de semi-jóias. Só que eu era extremamente infeliz com o meu estágio, e entendi que precisava fazer aquele dinheiro virar investimentos, mais dinheiro”, conta.

Essa educação financeira fez com que ela levasse seu dinheiro para novos patamares, alçasse um padrão de vida confortável e lhe garantisse, ainda muito jovem, calma e tranquilidade em relação aos diversos desafios da vida. “Então, todos os meses invisto em alguns ativos, quero ter a opção de poder trabalhar ou não, ter tranquilidade para abraçar novas oportunidades”, destaca.

O efeito de juntar e juntar pequenas quantidades para pegar uma grande quantia lá na frente ficou marcado para sempre para Tay. E é uma mensagem poderosa que muda a vida de muita gente. “Pode ser 10 reais, 50 ou 100 reais, tenta poupar isso e investir todos os meses para ver o quanto você terá em 10 anos. Dinheiro nenhum é sem valor”, termina a influenciadora.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais