“Quem já está posicionado, não deve fazer nada, nem aportar mais dinheiro, nem retirar”

O Presidente americano Donald Trump, conhecido por fazer um governo com mão de ferro e acumular inimigos acaba de saber que o pedido de impeachment que estava parado na câmara foi desarquivado e irá para votação dos Deputados. O motivo desta vez é a possível interferência do Presidente americano nas eleições do ano que vem. O filho do seu adversário mais forte, o candidato pelo partido democrata Joe Biden é conselheiro de uma empresa de gás Ucraniana. Na extinta União Soviética diversas empresas estatais foram repartidas para amigos do governo e diversas pessoas ficaram milionárias do dia para a noite. No começo do ano o governo Ucraniano revelou que não possuía evidências de atos ilícitos cometidos por Hunter Biden. Entretanto, Trump não ficou satisfeito e pediu para o Presidente da Ucrânia, através de uma ligação telefônica, que o caso fosse a diante e usou como forma de pressão o congelamento de uma ajuda econômica no valor de US$ 250 milhões. A íntegra do conteúdo da ligação está sendo revelada.

Investidor X Impeachment de Donald Trump

Apesar de o Presidente Trump não possuir maioria na câmara, no senado a maioria é republicana e provavelmente barraria a continuidade do processo. O Canal 1Bilhão Educação Financeira conversou com o economista e especialista em relações internacionais, Pedro Coelho Afonso, sobre o que pode acontecer e como o investidor brasileiro deve se proteger. “Trump está tentando ter um trunfo na campanha e atacar seu adversário. As próximas eleições estarão muito polarizadas, como é tradição nos Estados Unidos. São dois terços dos votos dos senadores para o Presidente cair. Eu acredito que seja muito pouco provável isso acontecer. É muito difícil um senador democrata votar contra o partido”, explica. 

Impeachment de Trump não deve acontecer

O economista explica ainda que mais o objetivo principal não é derrubar Trump, mas sim, causar um desgaste na sua imagem. “É mais um desgaste político e com certeza uma estratégia dos democratas para causar um desconforto já visando as eleições do ano que vem”. Do ponto de vista dos investimentos o investidor deve aguardar neste momento. “Mercado financeiro e incertezas não combinam. A gente tem uma questão ainda mais complicada que é a guerra comercial declarada com a China e isso já está mexendo com os mercados globais. Em relação ao impeachment a chance é pequena, mas existe chance e o mercado financeiro é um mercado de probabilidades. Quando tem mais varáveis para serem analisadas, gera mais volatilidade. Quem já está posicionado, não deve fazer nada, nem aportar mais dinheiro, nem retirar. Nem aumenta, nem diminui a posição. Aguarda o cenário ficar mais definido.”, ressalta.

Renda fixa não sofre alteração com impeachment de Trump

Em relação ao investidor brasileiro que está na renda fixa, neste primeiro momento não deve ter alterações. “A renda fixa tende a ter muito menos impacto, mas precisa ficar de olho. Por enquanto, não muda nada, mas lembrando que estamos em um cenário não claro. No momento o investidor deve deixar o seu dinheiro no investimento mais seguro possível e esperar”, finaliza Pedro Coelho Afonso.

Leia também: GUERRA COMERCIAL EUA X CHINA – ESPECIALISTAS COMENTAM IMPACTOS

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: