Petrobras (PETR3 e PETR4) sobe preço da gasolina em 3,3% nas refinarias; entenda o impacto

Dessa vez, o preço médio por litro da gasolina saiu de R$ 2,69 para R$ 2,78

Nesta quinta-feira (12), a estatal Petrobras (PETR3 e PETR4) anunciou que vai aumentar o preço da gasolina nas refinarias. Dessa forma, o valor sai de R$ 2,69 para R$ 2,78 por litro. 

A alteração no valor do combustível é o equivalente a uma alta de 3,3%. Sendo assim, esse é o segundo ajuste realizado na gestão de Joaquim Silva e Luna. Em contraste, o preço do diesel segue sem alteração.

Vale lembrar que a gasolina da Petrobras chegou a um aumento de 51% no acumulado de 12 meses. Em síntese, isso significa que o combustível está bem mais caro do que estava a 1 ano atrás. 

A gasolina também vai aumentar nos postos?

O repasse do reajuste de preços nas refinarias aos consumidores finais, nos postos de gasolina, não é garantido. Além disso, depende de uma série de coisas como, por exemplo, a margem da distribuição, revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel.

Em suma, no mês de abril, o general Joaquim Silva e Luna assumiu a gestão da Petrobras depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou os reajustes de preços implantados pela gestão de Roberto Castello Branco.

Portanto, ainda em comunicado, a Petrobras disse que “o alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento”.

Petrobras (PETR4) reduz processamento em refinarias a menos de 70%
Reprodução fábricas Petrobras

Lucro surpreendente 

A Petrobras divulgou recentemente seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2021. Dessa forma, o lucro líquido da empresa chegou a R$ 42,855 bilhões. Em comparação com o mesmo período em 2020, sofreu um déficit de R$ 2,7 bilhões.

O resultado se deu diante de um cenário com um forte avanço nos preços do petróleo e alta nas vendas de combustíveis. Portanto, o resultado superou as expectativas do mercado financeiro, que previam um valor de R$ 30,7 bilhões.

Rendimentos

No segundo trimestre, o petróleo Brent (Mar do Norte) registrou uma média de US$ 68,83 por barril. Assim, em relação ao mesmo período em 2020, no apogeu da pandemia, houve uma alta de 135,7%.

Entretanto, as exportações subiram 8%, indo para 743 mil barris por dia, diante do avanço dos preços. A propósito, os derivados do petróleo no mercado interno registraram um grande crescimento, resultando em 1,759 milhão de barris por dia. Isto é, uma alta de 17,7% no mesmo intervalo em 2020.

Logo, o endividamento líquido da Petrobras foi reduzido para R$ 53,26 bilhões. Ou seja, 25,2% a menos em comparação com o ano passado. Uma vez que, a receita com vendas encerrou em R$ 110,71 bilhões, um avanço de 117,5% ante o segundo trimestre do ano.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais