Fundos imobiliários: como a alta da taxa Selic afetou o desempenho dos investimentos?

De acordo com analistas, estes investimentos seguem atrativos no mercado

Na última quarta-feira (22), o Copom (Comitê de Política Monetária) teve sua reunião periódica para decidir o novo índice de juros nacional, a Selic. A ocasião resultou no aumento de 1% da taxa, que saiu de 5,25% para 6,25% ao ano. Além disso, esta é a quinta alta consecutiva.

Por via de regra, a elevação da taxa Selic tende a prejudicar o rendimento dos fundos de investimentos imobiliários (FIIs). Com efeito, os investidores acabam migrando para aplicações de renda fixa, que em um cenário como este, oferecem menos riscos e mais rendimentos.

Em contrapartida, desta vez, a alta da taxa ainda não afetou os fundos imobiliários. De acordo com analistas, estes investimentos seguem atrativos no mercado. Contudo, com a instabilidade de alta dos juros, ainda pode surgir um risco nas aplicações desse setor.

Aumento da Selic para 6,25%

Devido a persistência do aumento da inflação, a crise hídrica ganhando contornos e a preocupação de que as reformas fiscais sejam postergadas, o Comitê decidiu aumentar a taxa Selic em 1%, saindo de 5,25% para 6,25% ao ano.

Não é a primeira vez que a taxa dá um salto de 1 ponto percentual. Além disso, os números atuais da Selic chegaram a um patamar histórico de alta. Essa mudança gerou diversas críticas de economistas e especialistas, mesmo que a decisão seja benéfica para alguns investimentos de renda fixa.

Sendo assim, a demanda por imóveis e o acesso a crédito imobiliário vão reduzir com efeito no aumento de juros, o que pode pressionar o preço dos ativos.

Como funciona o rendimento dos FIIs?

Em suma, a rentabilidade dos fundos imobiliários é uma soma de aspectos que levam o investidor a obter segurança e uma boa rentabilidade. Portanto, os ganhos nessa modalidade de investimento são isentos de imposto de renda.

Além disso, a distribuição desses valores podem ser mensais, e grande parte dos FIIs, atualmente, estão apresentando uma média de lucro líquido bem superior a 100% do CDI todos os anos.

Desse modo, os investimentos com opção mensal é uma alternativa muito recomendada aos que desejam viver de renda ou alcançar a independência financeira.

Contudo, a rentabilidade dos FIIs varia bastante. Visto que os lucros dependem de uma série de fatores, tais como: a composição do patrimônio, situação do setor, valor das cotas entre outros.

Fundos Imobiliários: como a alta da taxa Selic afetou o desempenho dos investimentos?
Alta da taxa Selic afeta Fiis

Existe algum fundo que se beneficia com a alta? 

De acordo com o analista Flávio Oliveira, head de renda variável da Zahl Investimentos, os fundos imobiliários de papéis tendem a valorizar com o aumento da taxa Selic, que lucram tanto com a escalada dos juros como com a inflação. 

“Os fundos de papéis compram os de renda fixa. E dentro desses títulos, tem tanto IPCA quanto CDI. A inflação começa a se elevar e o fundo começa a pagar mais. Os rendimentos dos dividendos se tornam mais atrativos”, explica Flávio Oliveira.

Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos, acredita no mesmo e afirma que, com a elevação da taxa de juros e a inflação altíssima, os fundos de papel são favoritos pelos investidores. Por exemplo, investindo em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e outros títulos de renda fixa.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais