Dividendos da Petrobras (PETR3) podem ser usados para diminuir os preços dos combustíveis; entenda

De acordo com o presidente, a possibilidade está sendo discutida com Gustavo Montezano, presidente do BNDES

Na última quinta-feira (30), como de costume, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou uma live em suas redes sociais. Entretanto, nessa transmissão, o chefe do executivo mencionou a possibilidade de criar um fundo com os dividendos das Petrobras (PETR3 e PETR4).

Como assim? Basicamente, a sugestão de Bolsonaro tem como principal objetivo regular a alta dos combustíveis. De acordo com o mesmo, a discussão já foi apresentada ao presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gustavo Montezano.

“Vim conversar com Montezano, hoje, no avião, pegando dicas com ele, do que a gente pode fazer”, afirma Bolsonaro.

Possibilidades

Em sua live, o presidente explicou que os dividendos desse suposto fundo seriam destinados a União. “Toda vez que der um aumento, você não repassar todo aumento, ou não repassar aumento nenhum. Você faz caixa quando está mais no baixo e quando sobe, você, com esse caixa, compensa o reajuste lá na frente”, enfatizou Bolsonaro na transmissão.

Entretanto, a ideia já havia sido sugerida na Câmara dos Deputados. Isso porque o presidente, Arthur Lira, mencionou essa possibilidade. Contudo, segundo o parlamentar, a medida não mudaria muita coisa no que diz respeito à política de preços da Petrobras.

Essas medidas que estão sendo pensadas para os preços do combustível vem de uma preocupação do Governo Federal para com a inflação, que atualmente chega a quase dois dígitos (9,68% em 12 meses), sem previsão para diminuir.

Dividendos da Petrobras (PETR3 e PETR4) podem ser usados como fundo para diminuir os preços dos combustíveis; entenda
Posto da Petrobras

Crise em andamento

Vale ressaltar que, em meio ao cenário alarmante dos combustíveis, temos a situação do gás de cozinha, que também não para de subir.

Em meio a essa situação, o conselho administrativo da Petrobras afirmou que vai criar um programa social que destinará cerca de R$ 300 milhões por 15 meses. Dessa forma, o objetivo é apoiar famílias em situação de vulnerabilidade social na compra de insumos essenciais, como o gás de cozinha.

Em suma, desde o início do ano, o valor médio do botijão de gás decolou e chegou a um aumento de mais de 30%. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço que antes ficava em torno de R$ 75,29 no final de 2020, agora fica entre R$ 100 e R$ 120. A alta é mais de 5 vezes a inflação acumulada no período.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais