Conta de luz ainda mais cara? Saiba algumas dicas para economizar energia elétrica

Com a crise hídrica, a maneira encontrada para não se assustar na próxima fatura é reduzir o consumo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou mais um aumento na tarifa de energia. A conta que já estava mais cara, cobrada de acordo com a bandeira vermelha 2.2, ganhou uma taxa adicional nomeada de escassez hídrica.

Dessa forma, a partir de setembro, as contas de energia passaram a ser cobradas a R$ 14,20 por 100 kW/ hora. Além disso, a nova tarifa se estenderá até abril de 2022. Esse aumento representa um reajuste de 49,7% a mais em relação à bandeira vermelha nível 2, implementada em junho.

Com todos esses aumentos inesperados, como fica agora? Para as famílias mais carentes do país, a alta pode representar um grande baque financeiro, uma vez que muitos vivem apenas com um salário mínimo.

Sendo assim, o que resta é investir na economia de energia. Portanto, veja algumas dicas de como economizar para não tomar um susto quando a próxima conta de luz chegar.

Fique atento aos aparelhos elétricos

Retirar os aparelhos da tomada quando não estiverem em uso é uma estratégia. Isso inclui carregadores de celulares. Além disso, cuidados com a geladeira e freezer também podem fazer a diferença, como prestar atenção na vedação das portas.

Da mesma forma, é bom ficar de olho nos aparelhos eletrodomésticos. Segundo o INMETRO, o ar-condicionado gasta entre R$ 0,50 e R$ 0,95 por hora ligado (média feita com aparelhos de 9 mil BTU), e o aquecedor com resistência elétrica gasta em média R$ 0,56 por hora.

A máquina de lavar roupas também pode ser uma grande vilã da energia. Portanto, uma dica é lavar tudo de uma vez e aproveitar para reutilizar a água para fazer outras tarefas domésticas, como lavar o carro, quintal e etc.

Banhos Rápidos e luz apagada

Banhos mais curtos, entre 3 e 5 min, precisam ser um hábito para aqueles que pretendem economizar energia. Outra opção é optar por um banho de água natural ou até mesmo fria em dias de calor. Isso porque a resistência elétrica usada para esquentar a água do chuveiro usa muita energia. 

Além do banho rápido, evite usar a luz acesa durante o dia. Da mesma forma, evite luzes acesas quando não estiver no ambiente. Se possível, troque as lâmpadas por LED que são mais econômicas

Ilustração gasto energia elétrica

Futuro da crise hídrica

A crise hídrica pegou muitas pessoas de surpresa. Vale lembrar que esta é uma das piores do país, podendo causar apagões e racionamento para a população brasileira.

De acordo com Alexandre Speradico, presidente e diretor da Enerzee, o Brasil passa por um novo risco de apagão e racionamento, sem ter capacidade de gerar energia em horários de pico, principalmente ao longo do segundo semestre de 2021. 

“Se o apagão de 2021 realmente ocorrer e copiar o do passado, o governo pode fazer cortes programados no fornecimento de energia elétrica”, afirma.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais