3 maneiras de investir em ações da bolsa americana morando no Brasil

Aplicações atreladas ao dólar podem projetar a carteira do investidor das variações do câmbio

Dependendo da estratégia, investir no exterior pode ser uma boa opção. Isso porque, muitas vezes, aplicações fora do Brasil exercem um papel de proteção ao patrimônio, uma vez que moedas como o dólar acabam sendo mais fortes do que o real brasileiro.

No entanto, muitos investidores acabam condicionados as ações da Bolsa de Valores brasileira (B3) por não saberem como investir nos ativos norte-americanos. Além disso, por terem dificuldade em mandar seu dinheiro para fora do país.

Entretanto, é possível investir fora do Brasil sem pisar o pé pra fora do país e sem precisar tirar o dinheiro do território nacional.

1 – BDRs

Os Brazilian Depositary Receipts (BDR) nada mais são do que certificados de ações que foram emitidas por outros países como, por exemplo, da bolsa americana. Todos esses tipos de ações tem como representante o número 34.

Mesmo sendo ações de outras bolsas, é possível negociar esses ativos aqui mesmo, na Bolsa de Valores brasileira (B3). Além disso, este investimento tem como principal vantagem a facilitação do processo, assim como a eliminação de taxas e burocracias.

Em suma, para investir em BDRs, basta o investidor procurar uma corretora de investimentos que ofereça essas ações e que esteja de acordo com o seu perfil de investidor e realidade financeira.

3 formas de investir em ações da bolsa americana morando no Brasil
Ilustração investimentos exterior

2 – ETFs de Bolsas americanas

O ETF, ou simplesmente fundo de índice, é um tipo de investimento de renda variável. Na prática, são vários investidores, como um condomínio, que investem em conjunto num mesmo lugar.

Dessa forma, a negociação acontece na Bolsa de Valores (B3). Já o desempenho do ativo, se replica através de um índice de referência. Ou seja, o gestor do ETF tem o papel de replicar o fundo de acordo com um indicador. Por exemplo, o IVVB11, que replica o índice da bolsa americana S&P 500.

Assim, o principal objetivo do fundo é usar os recursos dos investidores que aplicam nele para comprar as mesmas ações da carteira do índice dos Estados Unidos.

3 – Fundos de câmbio

Os fundos cambiais são exatamente o que seu nome diz ser. Assim como um fundo de investimento, este pega cerca de 80% do seu patrimônio e investe em moedas estrangeiras.

Dessa maneira, a maioria desses tipos de fundos acabam sendo atrelados a moedas sólidas como o dólar, atualmente cotado a R$ 5,25, ou ao euro, cotado a R$ 6,20. Portanto, para investir nesse tipo de fundo, basta procurar corretora ou banco de investimentos.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais