Perfil de investidor: descubra para que serve e como funciona

O mundo dos investimentos pode ser arriscado às vezes, com certas incertezas e imprevistos econômicos, principalmente para aqueles que não dominam o assunto. Por isso, antes de entrar no mercado financeiro é importante saber para que serve o perfil de investidor.

Atualmente, existem diversas personalidades e influenciadores de finanças e, ao se inspirar neles, alguns acabam ignorando suas próprias necessidades e características.

Contudo, não é prudente copiar a carteira de alguém apenas porque a mesma está tendo um bom rendimento. Antes de tudo, deve-se conhecer a si mesmo em situações que envolvem o próprio patrimônio.

Perfil de investidor: descubra para que serve e como funciona

O que é perfil de investidor?

Basicamente, o perfil funciona como um guia que ajuda o investidor a escolher as aplicações que mais se enquadram às suas necessidades pessoais.

Todo mundo possui uma classificação, podendo ser encontrada por meio de análises de personalidade. Entre os principais pontos, existem os objetivos, capacidade de investir e, principalmente, forma de lidar com riscos e variações no dinheiro.

Como são feitos?

A maior parte das instituições financeiras, como corretoras de valores e bancos, pedem o preenchimento de um formulário padrão.

São perguntas tipo: “com qual frequência pretende investir seu dinheiro?” ou “se importaria de sofrer grandes perdas?”. A intenção é descobrir o perfil da pessoa antes de sugerir qualquer investimento para a mesma.

Conservador

O perfil conservador é considerado o mais “tímido” dentro do mercado. Aqueles que se enquadram neste grupo preferem correr pouco risco ou quase nada, mesmo que signifique ter uma rentabilidade pequena.

Normalmente, se o investidor faz parte deste perfil é porque tem como objetivo guardar dinheiro para algo permanente, como comprar uma casa própria ou juntar para a aposentadoria.

Neste caso, os investimentos mais indicados são os de renda fixa. Como o próprio nome sugere, eles mantém o valor aplicado fixo, diminuindo o risco de perda. Por exemplo, o Tesouro Direto, os CDBs e fundos de renda fixa.

Moderado

Conforme o investidor crie confiança de que não há problema em sofrer perdas vez ou outra, seu perfil se torna moderado. Com isso, perdendo o medo de apostar em outros ativos.

De forma resumida, são pessoas que estão dispostas a assumir certos riscos a fim de obter um pouco mais de rentabilidade. Entretanto, sem abrir mão de ter certa segurança.

A melhor opção para este perfil é montar uma carteira com aplicações tanto na renda fixa quanto variável. Assim, é possível se arriscar em ações, fundos de investimentos ou mesmo no mercado futuro, sem perder todo dinheiro.

Agressivo

Seguindo uma estratégia mais ousada, o perfil agressivo ou arrojado é aquele que visa a rentabilidade acima de tudo. Dessa forma, correndo maiores riscos nas aplicações de curto prazo.

Uma das características mais importantes para fazer parte deste grupo é ter bastante estabilidade emocional. Afinal, a qualquer momento o dinheiro pode ser totalmente perdido.

Geralmente, esta carteira de investimentos é composta quase que inteiramente por produtos de renda variável. Além disso, o sujeito não gosta de ter aplicações duradouras, como as de renda fixa.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais