3 ETFs para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores agora

Os fundos de índice trazem flexibilidade, praticidade e diversificação para as carteiras de investimentos

Aos investidores que estão buscando rendimentos ainda maiores do que teriam na renda fixa, uma boa alternativa são os ETFs (Exchange Traded Funds). Este tipo de investimento funciona como uma porta de entrada para iniciantes em renda variável.

Desse modo, os fundos de índice, como também são chamados, trazem flexibilidade, praticidade e diversificação para as carteiras de investimentos, com um custo ainda menor do que os fundos de ações tradicionais.

Atualmente, existem 17 modelos de ETFs negociados na Bolsa de Valores brasileira (B3). Sendo assim, 15 deles são investimentos de renda variável e 2 são alternativas de renda fixa.

O que são ETFs?

Em suma, os ETFs são fundos de gestão passiva, que acompanham o retorno de índices de referência. Dessa maneira, eles podem seguir o Ibovespa, o maior índice da Bolsa brasileira, ou outros indexadores.

Esta opção é muito recomendada aos novos investidores da B3, que podem fazer aplicações mínimas por unidade. No entanto, o investidor deve ter uma conta em uma corretora de valores.

Vale destacar que os investimentos em ETFs estão sujeitos a cobrança de taxas de administração e desconto de 15% sobre o ganho de capital, assim como acontece em ações tradicionais.

Desse modo, o capital para investir varia de acordo com o preço das cotas de cada um dos fundos no período de negociação. Logo, os principais fatores que influenciam os valores são: a taxa de corretagem estabelecida pela corretora, as taxas de liquidação, custódia e os impostos do governo.

Pensando nisso, selecionamos as principais opções de ETFs listadas na B3 para investidores iniciantes:

3 ETFs para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores agora
Investimentos em ETFs para iniciantes

1 – BOVA11

Em primeiro lugar, temos o BOVA11, fundo baseado na carteira teórica do Ibovespa. O investimento replica o maior índice da B3, que integra as ações mais sólidas do mercado nacional. Porém, o ETF tem o rendimento calculado antes mesmo da cobrança de taxas e despesas.

Sob comando do Citibank, com taxa anual de 0,54% ao ano, o investimento é formado por ações de empresas que representam mais de 80% das negociações na Bolsa. Por outro lado, suas combinações mudam de quatro em quatro meses e exigem uma quantidade mínima de 10 cotas para investir.

2 – BRAX11

Em resumo, o BRAX11 estima o retorno da carteira de investimento constituída pelas 100 ações mais operadas da Bolsa de Valores, tendo em conta a quantidade de cotas.

Sendo assim, a quantidade mínima de cotas para este fundo, da mesma forma que o BOVA11, são 10 cotas, com a cobrança de taxa de administração anual de 0,20%. Este fundo representa uma alta liquidez, uma vez que corresponde às ações mais negociadas do Brasil.

3 – IVVB11

Diferentemente das outras opções que se baseiam no Ibovespa, este fundo é fundamentado no índice norte-americano S&P 500, um dos maiores da Bolsa dos EUA.

Desse modo, esse investimento é composto pelas maiores companhias do mundo, tais como o Facebook, Microsoft, Apple, Google, entre outras grandes empresas.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais