10 dicas para organizar as suas finanças pessoais e começar a investir do zero

Adotar hábitos simples, como controlar os gastos e montar um planejamento, são fundamentais para quem deseja investir

Em um cenário recheado de incertezas, causado principalmente pela pandemia e a crise econômica no país, muitos brasileiros encontraram os investimentos como solução para garantir certo patrimônio.

Sendo assim, de acordo com os dados da B3, só no primeiro semestre de 2021, a quantidade de investidores cresceu 43% frente ao mesmo período em 2020. Assim, somando 3,8 milhões de pessoas físicas cadastradas na bolsa.

Quer saber como começar a investir? Então, confira as dicas a seguir:

Ascensão dos investidores brasileiros

Os números mostram que, cada vez mais, o interesse pelo mercado financeiro vem aumentando. Entretanto, a quantidade de investidores na bolsa brasileira ainda é relativamente baixa devido a uma série de fatores.

De acordo com Beto Assad, analista de ações e consultor financeiro do Kinvo, plataforma que consolida investimentos de bancos e corretoras em um só lugar, a organização financeira é um fator de extrema importância aos que desejam investir.

 “Hoje em dia, há várias opções no mercado financeiro e alguns deles podem ser iniciados com um valor pequeno e envolvem menos riscos. Os investimentos são mais democráticos, por isso, se a pessoa conseguir estudar o assunto e entender o seu perfil de risco, é possível realizar um investimento que garanta frutos no futuro”, afirma o especialista.

Pensando nisso, Beto Assad separou 10 dicas sobre como se organizar financeiramente para iniciar a jornada como investidor com o pé direito. 

1 – Tenha ciência do ganho e do gasto

Procure anotar o valor mensal de sua renda, juntamente com o valor líquido do salário e renda extra. Em seguida, separe os gastos mensais. Visto que, é fundamental entender para onde o dinheiro está indo.

“Fazer uma planilha contendo todas essas informações pode ser uma ótima opção para organizar as finanças, desta forma é possível ter uma visão geral das finanças, pois é fundamental ter essas informações para começar a se organizar”, afirma Assad.

2 – Mantenha as contas e finanças equilibradas

Em seguida, você deve ter ainda mais controle sobre suas finanças. Portanto, manter as contas equilibradas é fundamental. Isto é, se organizar para gastar apenas com o necessário e nunca uma quantia a mais do que recebe.

3 – Pague as dívidas primeiro

Nesse sentido, aos endividados, é essencial realizar um levantamento para compreender o valor total em dívidas. Logo, vale montar um planejamento para quitá-las o quanto antes.

Sendo assim, entre em contato com a instituição na qual está em débito e negocie o valor. Além disso, sempre é bom priorizar a redução das taxas de juros.

Organizar as finanças pessoais

4 – Aumente a sua renda

Uma boa opção para estabelecer a organização financeira é ampliar a renda mensal. Isso pode acontecer através de um trabalho por fora, seja como freelancer ou como empreendedor de um negócio.

“Atualmente, várias pessoas estão transformando hobbies em fontes de renda. Por conta da pandemia, muita gente teve que se reinventar e estão conseguindo juntar um ótimo valor por meio dos trabalhos extras”, destaca o especialista.

5 – Estabeleça prazos

Além disso, uma outra sugestão de Beto é definir prazos para estruturar as suas finanças pessoais. Sendo assim, para o analista, estabelecer metas contribui para a visualização dos resultados do esforço e é uma maneira de avaliar se as condutas adotadas estão realmente funcionando.

6 – Elimine gastos desnecessários

Desse modo, outro ponto essencial para estabelecer uma organização financeira é cortar ou reduzir gastos desnecessários. Afinal, as economias mensais podem quitar as dívidas ou dar início aos investimentos. 

Isto posto, algumas práticas simples podem auxiliar na redução de custos. Bem como, fazer as refeições em casa, optar por transporte público ou andar a pé e optar por programas culturais gratuitos.

7 – Pesquise antes de comprar

Vale destacar que, para ter uma vida financeira saudável, não é necessário deixar de adquirir bens materiais. No entanto, é fundamental realizar pesquisas e se planejar antes de comprar algo.

Desta forma, a dica é simular os gastos para compras maiores, como a troca de um carro ou reforma na casa. Neste sentido, é importante considerar a relação custo-benefício e o quanto é possível gastar na compra.

10 dicas para organizar as finanças e começar a investir
Ilustração de finanças pessoais

8 – Procure informação

Para entrar no mercado de investimentos, os estudos sobre o assunto detém extrema importância. Principalmente, quando o objetivo é colocar o dinheiro em algo que faça sentido e esteja alinhado com suas finanças e perfil de investidor.

“A informação é fundamental para quem quer começar a investir e hoje em dia há diversos materiais gratuitos na internet que podem contribuir para propagar o conhecimento no assunto”, explica Beto Assad.

9 – Defina prioridades

Além disso, vale estabelecer prioridades nos gastos. Algumas contas, como moradia, alimentação e transporte, dificilmente podem ser cortadas.

Em contrapartida, gastos com viagens, cursos, aposentadoria e investimentos podem ser priorizados de acordo com as necessidades e objetivos pessoais de cada um.

10 – Adote um planejamento

Por fim, adotar um planejamento para as finanças e estipular um valor mensal para investir é um fator super importante para a organização financeira.

Através do planejamento, será possível direcionar o valor investido de forma estratégica e de acordo com os seus objetivos pessoais.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais