Fundo Garantidor de Créditos (FGC): saiba o que é e como protege os investimentos

Entenda como funciona o fundo que protege o investidor e garante algumas aplicações de renda fixa

Aos investidores que visam diversificar sua carteira de investimentos prezando a segurança, ainda que a rentabilidade não seja tão alta, é fundamental ter conhecimento sobre o Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Sendo assim, o FGC é um programa que atua em casos de falência da instituição financeira para proteger o patrimônio do investidor ou cliente. No entanto, o fundo só protege uma parte dos ativos de renda fixa e segue várias regras que limitam sua atuação. Logo, é de extrema importância compreender como ele funciona.

Pensando nisso, confira mais detalhes sobre este recurso para entender como usá-lo ao seu favor:

O que é o FGC?

Em resumo, o Fundo Garantidor de Créditos foi criado em um cenário de grande preocupação do mercado e das autoridades com a estabilidade do sistema financeiro no país.

Ainda que o mesmo não seja apenas um recurso para pagar dívidas bancárias, que só se manifesta em situações difíceis, alguns investidores usam esse programa para checar se a aplicação em renda fixa é confiável.

Desse modo, o FGC é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que visa proteger os investidores do sistema financeiro no país, além de prevenir o risco de uma crise bancária sistêmica.

Melhor dizendo, este recurso atua como um mecanismo que dá garantia aos clientes das instituições financeiras em casos de recuperação do patrimônio investido. Normalmente, isso corre em situações de decretação de regime de intervenção ou liquidação extrajudicial.

Fundo Garantidor de Créditos (FGC): saiba o que é e como protege os investimentos
Ilustração FGC

Como o FGC atua?

Este fundo integra os recursos depositados periodicamente pelas instituições financeiras associadas. Bem como, bancos múltiplos, bancos de investimentos, bancos comerciais, Caixa Econômica Federal, bancos de desenvolvimento, sociedades de crédito, financiamento e investimento.

Assim como, sociedades de crédito imobiliário, companhias hipotecárias, associações de poupança e empréstimo. Desta forma, quando um banco que é protegido pelo FGC entra em estado de falência, os clientes e investidores podem receber até R$ 250 mil do seu dinheiro de volta.

Quais investimentos são segurados?

Por fim, vale destacar que não só um investimentos é protegido pelo FGC. Uma série de depósitos possuem cobertura deste recurso. Portanto, confira a lista de aplicações que podem ter esse recurso:

  • Poupança;
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • LCI (Letras de Crédito Imobiliário);
  • LCA (Letras de Crédito do Agronegócio);
  • LC (Letras de Câmbio);
  • RDB (Recibo de Depósito Bancário);
  • LI (Letras Imobiliárias);
  • LH (Letras Hipotecárias).

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais