10 dicas para começar a investir no mercado de ações com sabedoria

Para aqueles que desejam ingressar no mercado de ações agora, existem diversas estratégias que podem ser levadas em conta

Investir em ações pode ser uma questão difícil para os iniciantes. Isso porque os investimentos em renda variável normalmente estão associados ao medo da volatilidade e de perder o dinheiro. Dessa forma, o mito de que ações se baseiam em apostas assombra muitos investidores.

No entanto, com a alta da inflação e a recente crise causada pela pandemia, permanecer na renda fixa acabou se tornando inviável para aqueles que desejam ganhos consideráveis. Com isso, eles acabaram sendo pressionados a procurar outros caminhos mais rentáveis.

Portanto, para quem deseja ingressar no mercado de ações, o especialista Rafael Amaral, Head Renda Variável e Sócio Fundador Quattro Investimentos, separou 10 dicas para explicar um pouco mais sobre as características desse tipo de investimento.

1 – Volatilidade

Uma Bolsa de Valores, seja no Brasil ou em qualquer lugar do planeta, sempre vai ter como principal característica a volatilidade. Isso porque se trata de renda variável. Portanto, é necessário se acostumar com o fato de que nem sempre se ganha.

Na prática, se esse tipo de investimento fosse uma conta matemática, ele não seria simples como 2+2= 4, mas sim algo como -3 + 6 – 2 + 3 = 4%.

2 – Preço X Valor

Comprar ações na Bolsa não é igual a comprar algo no shopping ou escolher uma roupa com um bom custo benefício. Dessa forma, é importante saber que preços baratos não são necessariamente preços mais baixos.

Portanto, o investidor deve escolher os ativos de acordo com o histórico e o perfil da empresa, fazendo uma análise se o valor da ação condiz com suas pesquisas.

3 – Segurança

Procurar sempre proteger a carteira de ações é de suma importância. Isso porque no mercado de derivativos (opções) é comum operações de alto risco, chamadas operações “descobertas”. Dessa forma, operar esses ativos junto com a mesma posição de ações (coberto) trará proteção a sua carteira.

4 – Notícias

As notícias do mundo, assim como das empresas são um fator relevante para o mercado. Muitas vezes essas informações acabam pautando quedas e altas na Bolsa.

No entanto, isso não é um motivo para se desesperar. É importante ressaltar que o primordial na hora de investir é ter boas estratégias. Portanto, o investidor não pode acreditar em notícias sensacionalistas ou em coisas momentâneas.

5 – Risco político

É necessário estar preparado para os altos e baixos do Brasil. Afinal, com o atual clima político, a tensão das próximas eleições trará consequências inevitáveis à bolsa, seja subindo ou descendo. Portanto, é importante pensar em estratégias que levem em conta essa variante política do país.

Além do risco político, é sempre bom levar em contas questões como aumento do dólar.

Renda variável:10 dicas para começar a investir no mercado de ações
Ilustração investir na Bolsa de Valores

6 – Bolsas internacionais

Buscar ações fora do país também pode ser uma boa estratégia. Atualmente há várias formas de fazer isso sem necessariamente tirar o dinheiro do país. As BDRs, ETFs, fundos de investimentos e etc.

Dessa forma, esse tipo de estratégia faz com que o investidor não fique preso a questões nacionais e possa tirar vantagem de um cenário positivo no exterior, enquanto o Brasil estiver no vermelho.

7 – Ibovespa

O índice Ibovespa é o principal índice da Bolsa brasileira. Sua carteira atual possui cerca de 90 empresas, dos mais variados meios de atuação. Dessa forma, mesmo que o índice tenha passado por momentos de queda nos últimos tempos, é importante tê-lo como referência.

Em suma, fazer reflexões como “minha carteira de ações rendeu / caiu mais ou menos que o índice Bovespa?”, pode ser uma boa estratégia.

8 – Renda Fixa

Ter uma boa renda fixa é essencial. Isso porque, além de ser menos volátil e mais segura, estes investimentos são boas fontes de rendimento de emergência. Porque é fácil retirar o dinheiro investido desses tipos de aplicações.

9 – Longo prazo X Curto prazo

Investimentos em renda variável podem sim ser para longos prazos. Entretanto, realizar ganhos a curto prazo também é importante.

Vale ressaltar que nenhuma ação permanece em alta vitalícia. Além disso, o investir precisa ter sempre um valor líquido em conta para aproveitar as oportunidades e talvez ir melhorando seu custo médio de suas posições durante o percurso, se necessário.

10 – Conhecimento é a base

Buscar aprimorar as estratégias, assim como sempre dar um upgrade no conhecimento, é muito importante. Portanto, manter-se informado acaba sendo essencial.

Do mesmo modo, buscar corretoras ou analistas que possam agregar um olhar diferenciado às estratégias também é vantajoso, pois, muitas cabeças pensam mais do que apenas uma.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais