Movida (MOVI3) pagará R$ 510 milhões em dividendos; veja quem tem direito

O pagamento por ativo não tem nenhuma restrição e é referente a dividendos intercalares e intermediários

Na última terça-feira (14), o conselho administrativo da Movida (MOVI3) aprovou o pagamento de R$ 510 milhões em dividendos intercalares e intermediários.

Dessa forma, os dividendos intercalares representam R$ 300 milhões e se baseiam nos resultados vindos das demonstrações financeiras de 30 de junho de 2021. O valor leva em conta o valor mínimo obrigatório de 2021.

O restante, cerca de R$ 210 milhões, diz respeito aos dividendos intermediários. Porém, vale lembrar que o pagamento por unidade não tem nenhuma restrição segundo a empresa.

Detalhes do pagamento

O pagamento de ambos os dividendos está programado para  30 de setembro de 2021. Devido a falta de restrições, de acordo com  a companhia, todos os acionistas da empresa terão direito a receber participação nos dividendos. O cálculo do valor pago por unidade ainda não foi divulgado.

Cotação atual

Atualmente, os ativos da Movida estão cotados no valor de R$ 18,07 por ação. Em suma, o preço representa uma queda nos papéis da empresa que aluga automóveis, cerca de 2,69% de baixa.

Em suma, a companhia abriu capital em fevereiro de 2017 e movimentou cerca de R$ 645 milhões com sua estreia na Bolsa de Valores (B3). Além disso, a empresa também aparece no mercado fracionado, através do ticker MOVI3F.

Movida (MOVI3) pagará R$ 510 milhões em dividendios; veja quem tem direito
Concessionária Movida

Sobre a Movida

A Movida é uma empresa nacional que atua no mercado com a locação de veículos.

Dessa forma, a companhia possui uma frota total de 92,9 mil veículos, assim como 186 pontos de atendimento. Além disso, ela também conta com uma rede de venda de carros seminovos com 64 pontos, além de um segmento de terceirização de frotas.

Nascida em 2006, no estado paulistano, iniciou seu processo de consolidação de suas atividades de aluguel de carros e de gestão e terceirização de frotas do Grupo JSL apenas em 2013.

Já em 2015, o negócio expandiu suas atividades para o mercado “premium”. Dessa forma, lançou o serviço Movida Express, que oferece a retirada e devolução de automóveis no aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais