Méliuz (CASH3) anuncia oferta bilionária de ações e prevê precificação ainda em julho

Operação consiste na distribuição primária de 7,5 milhões papéis e secundária de 6,010 milhões

A Méliuz (CASH3) divulgou uma oferta bilionária de ações, prevendo a precificação até o dia 15 de julho, de acordo com o relatório da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicado hoje (7).

Com base no valor cotado da ação nesta terça-feira (7), em R$55,44, a oferta alcança R$1,1 bilhão, considerando as taxas adicionais.

O projeto compõe a distribuição primária e secundária pelos acionistas vendedores Ofli Campos Guimarães e fundos da Endeavor Catalyst e da Monashees Capital. Em primeiro lugar, será uma distribuição de 7,5 milhões de papéis, já na secundária, serão cerca de 6,010 milhões.

Oferta secundária e outros planos

Os colaboradores da oferta secundária são a UBS BB, a Morgan Stanley (MSBR34), o Itaú BBA (ITUB4) e o BTG Pactual (BPAC11). Além disso, esta estima um crescimento de até 50% para atender a alta demanda.

No entanto, os mecanismos da oferta primária serão utilizados para estender a participação da Méliuz em marketplace e serviços financeiros. Assim como, a companhia pretende se alinhar com empresas estratégicas.

Méliuz na Elite Investimentos

A carteira semanal da Elite Investimentos obteve bons resultados, ficando acima do Ibovespa (IBOV). Com isso, a corretora anseia seguir valorizada para a próxima semana, trazendo fortes substituições.

Em suma, a Méliuz se destacou entre as três ações recomendadas, ao lado da Espaçolaser (ESPA3) e 3R Petroleum (RRRP3).

Méliuz anuncia oferta bilionária de ações e prevê precificação
Méliuz anuncia oferta bilionária

IPO da Méliuz

Em resumo, a Méliuz se estabeleceu como uma companhia de capital aberto na Bolsa de Valores (B3) com recorde de valuation para o setor. 

Lucas Marques, sócio e COO da Méliuz, explica que o principal fator que motivou abrir o IPO foi captar recursos, desenvolvendo-os para o crescimento da empresa no futuro. Além disso, completa que o plano apresentado aos acionistas foi conservador. 

“Os investidores perceberam que estávamos entregando sempre acima do planejado e o mercado foi nos compensando com a valorização das ações”, afirma Lucas Marques.

Posto que, este ano a Méliuz adquiriu quatro novas empresas. Entre elas, a plataforma de desconto presente em 40 países, Picodi, o site de comparação de preços e serviços, Melhor Plano. Assim como, o Acesso Bank e Promobit.

A propósito, Marques destaca que  o crescimento da Méliuz se deve principalmente ao investimento em tecnologia.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais