IPO: modalmais define faixa de preço e pode levantar R$1,5 bi; Infracommerce R$2 bi

Os prospectos foram encaminhados à CVM

O banco digital modalmais definiu a faixa de preço de sua oferta pública inicial de units (IPO, na sigla em inglês), que deve movimentar cerca de R$ 1,5 bilhão, conforme prospecto preliminar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O valor considera a precificação no meio da faixa, que foi definida entre R$ 24,30 e R$ 32,82 por unit, composta por duas ações preferenciais e uma ação ordinária cada. A oferta base contempla 51,05 milhões de units e poderá ser elevada em 17,85 milhões de units se exercidos os lotes adicional e suplementar.

O modalmais segue os passos da concorrente XP Inc., que listou seus papéis na Nasdaq em Nova York em dezembro de 2019.

A empresa será listada sob o código ‘MODL11’ e a precificação está prevista para 28 de abril.

O banco pretende captar recursos para investir em tecnologia, marketing, aquisições de negócios e ampliar sua oferta de crédito.

O IPO tem como coordenadores do Credit Suisse (SIX:CSGN), Bank of America , Itaú BBA e Banco Modal.

IPO: modalmais define faixa de preço e pode levantar R$1,5 bi; Infracommerce R$2 bi

IPO: Infracommerce

A plataforma de comércio eletrônico brasileira Infracommerce planeja arrecadar cerca de R$ 2 bilhões em uma oferta pública inicial de ações, que deve ser precificada no final do mês, segundo prospecto preliminar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A companhia, que presta serviços de provedor de tecnologia, marketing, logística e pagamentos para marcas interessadas em vender online, atua no México, Colômbia, Chile e Argentina, além do Brasil.

O valor da oferta considera o ponto médio da faixa de preço definida para a oferta, entre R$ 22 e R$ 28, e não inclui o lotes excedentes previstos no prospecto. O preço será definido em 27 de abril.

A Infracommerce planeja usar os recursos em aquisições e reduzir o endividamento. Seus acionistas também pretendem vender parcialmente sua participação na empresa.

Fundada por German Kai Schoppen em 2012, a Infracommerce tem entre seus parceiros fundos de capital de risco Flybridge Capital Partners e Igah Ventures, anteriormente e.Bricks Ventures.

Itaú BBA, BTG Pactual, Goldman Sachs e Morgan Stanley são os coordenadores da oferta.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais