As construtoras Kallas e Patrimar pediram na quinta-feira (6) registro para suas ofertas iniciais de ações (IPO).

As operações deverão envolver ofertas primária e secundária. Significa dizer que o IPO servirá para captar recursos para investimentos e também para dar saída de atuais investidores.

Segundo a Reuters, a Kallas tem um banco de terrenos com Valor Geral de Vendas (VGV) potencial superior a R$ 10 bilhões.

Destes, mais de 95% na região metropolitana de São Paulo.

A companhia também opera nos segmentos de médio e de alto padrão, além de ter um braço de loteamentos e uma corretora imobiliária.

Já a Patrimar opera na cidade-sede de Belo Horizonte, além de Rio de Janeiro e regiões metropolitanas, na capital e no interior paulista.

Ela atua nos segmentos comercial e residencial, com presença no alta e média rendas (Patrimar) e no de imóveis populares (Novolar).

Construtoras Kallas e Patrimar pretendem fazer oferta pública de ações (IPO)
Construtoras Kallas e Patrimar pretendem fazer oferta pública de ações (IPO)

O setor na Bolsa

De acordo com a Reuters, com Kallas e Patrimar, o setor de construção civil tem 12 das 23 empresas brasileiras à espera de aval da CVM para seguirem adiante com seus IPOs.

O grupo também inclui Canopus, Almeida Junior, Pacaembu, One Innovation, Cury, Alphaville Urbanismo, Lavvi, Nortis, Plano & Plano, Melnick.

O movimento acontece no momento em que a taxa básica de juros no país caiu na véspera à mínima histórica de 2% ao ano, com o Banco Central tentando ajudar a combater os efeitos recessivos da pandemia do coronavírus.

A Abecip afirmou em julho que o crédito destinado à compra e construção de imóveis avançou 28,6% no primeiro semestre, a R$ 43,35 bilhões.

https://www.youtube.com/watch?v=FXYVpeQZsYA
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: