Os pedidos de recuperação judicial registram queda de 23,3% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

No total, foram 135 solicitações ante 176 feitas de julho de 2019. Os dados são do Indicador de Falências e Recuperações Judiciais da Serasa Experian.

Os pedidos das micro e pequenas empresas caíram 28,3%, seguidos pelas médias, de 16,7%, e as de grande porte, de 5%.

Em relação a junho deste ano, as solicitações de recuperação judicial aumentaram 3,8%.

“Embora a variação mensal mostre o impacto econômico causado neste momento desafiador, principalmente para as micro e pequenas empresas, é possível observar que os empreendedores continuam utilizando as ferramentas financeiras existentes para diminuir o endividamento e manter seu negócio funcionando”, disse o economista da Serasa Experian Luiz Rabi.

Pedidos de recuperação judicial têm queda de 23,3% em julho

Novas empresas

Depois de uma queda no número de empresas abertas em abril deste ano, reflexo imediato do começo da pandemia do novo coronavírus no país, maio registrou um aumento de novos empreendimentos, segundo os dados mais recentes do Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, divulgados com exclusividade ao Estadão PME.

Dentre as 219.749 empresas criadas em maio deste ano, que representam um crescimento de 12,8% sobre abril, 78,4% delas são microempreendedores individuais (MEIs).

No acumulado do ano, foram abertas 1.044.347 MEIs, segundo a Serasa Experian, um número que representa uma leve queda com relação ao mesmo período de 2019, com 1.053.094 MEIs.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: