A Marfrig (MFRG3) obteve lucro líquido de R$ 1,59 bilhão no segundo trimestre de 2020, um salto ante os R$ 87 milhões em igual período de 2019.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 266% a.a., a R$ 4,1 bilhões.

A receita líquida consolidada atingiu R$ 18,9 bilhões, crescimento de 54% em relação a igual período do ano passado.

Já a receita líquida da Operação América do Sul —Brasil, Argentina, Uruguai e Chile— atingiu R$ 4,4 bilhões, crescimento anualizado de 27,7%.

Parte significativa deste resultado se deve ao forte avanço de exportações da Operação América do Sul para a Ásia.

Segundo a companhia, as vendas de carne bovina para China e Hong Kong saltaram 145% no trimestre, no comparativo ano a ano, e representam 65% das receitas de exportação.

O balanço da companhia foi divulgado na noite destas quarta-feira (12).

Employees are seen during a technical visit of Brazil’s Agriculture Minister Blairo Maggi at the Brazilian meatpacker JBS SA in the city of Lapa, Parana state, Brazil, March 21, 2017. REUTERS/Ueslei Marcelino

MFRG3: China

Presidente da Operação América do Sul da Marfrig, Miguel Gularte disse que apesar do cenário adverso (com a pandemia da Covid-19), a companhia registrou um desempenho operacional significativamente acima da média do mercado.

“Buscamos comprar melhor e vender melhor. Nosso preço médio [de portfólio] subiu 18%, enquanto o mercado subiu 11%”, disse à Reuters.

E acrescentou: “reduzimos os abates em linha com o mercado, de 10% a 11%, mas o custo com gado aumentou 31%, enquanto para a Marfrig subiu 29%.”

Ele ressaltou que o forte desempenho no mercado asiático foi impulsionado também pelo aumento no número de plantas habilitadas para exportar à China.

MFRG3: unidades fabris

De acordo com Gularte, o Brasil teve um acréscimo de 17 plantas aprovadas pelos chineses, em relação ao segundo trimestre do ano passado.

“A Marfrig, mais quatro”, afirmou.

Atualmente com 13 unidades habilitadas pela China, a Operação América do Sul da Marfrig obteve 68% de suas receitas totais oriunda do exterior. Há um ano, essa fatia era de 52%.

Veja MRFG3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: