O Magazine Luiza (MGLU3) registrou alta de 49% nas vendas gerais no segundo trimestre de 2020, mesmo com 65% das lojas fechadas.

A companhia tem mais de mil lojas pelo Brasil e esse resultado foi alavancado principalmente polo e-commerce, que cresceu 182% no período.

CEO da empresa, Frederico Trajano disse que o que interessa para a companhia é crescer o GMV total. Os 49% representaram R$ 8,6 bilhões nas vendas totais.

Conforme o executivo, somente em junho as vendas totais cresceram 85%, o que denota uma melhora no quadro do varejo ante os meses anteriores por conta da pandemia.

Para Trajano, este foi “um dos trimestres mais desafiadores. Foi épico, pois nossa equipe fez do limão uma limonada”, disse.

Os executivos e demais diretores conversaram com analistas na manhã desta terça-feira (18) por conta da teleconferência de resultados.

Magazine Luiza (MGLU3) compra Hubsales, empresa de marketplace
Magazine Luiza (MGLU3) compra Hubsales, empresa de marketplace

MGLU3: digitalizar o varejo

“Nosso foco é digitalizar o varejo brasileiro”, disse Trajano, em relação às plataformas de marketplace que agregam sellers de vários segmentos.

E acrescentou: “ter marketplace dentro do nosso ativo ajudou bastante a geração de caixa.”

Isso porque a companhia registrou R$ 2,2 bilhões de caixa operacional no segundo trimestre.

O Magazine Luiza tem 35 mil funcionários e não demitiu nenhum durante a pandemia. Atualmente, está contratando 2.500 pessoas.

Esse contingente vai atuar nos CDs (Centros de Distribuição), bem como nas lojas que se tornaram pontos de distribuição.

A companhia já mantém mais de 700 lojas com ship from store, que é um modelo de negócios que visa agilizar e simplificar as entregas de compras online.

MGLU3: resultado

O Magazine Luiza (MGLU3) registrou prejuízo de R$ 64,5 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo lucro de R$ 386,6 milhões em igual período de 2019.

O Ebitda (lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 143,7 milhões, uma diminuição de 62,2%.

A margem Ebtida atingiu 2,6%, baixa de 6,2 pontos percentuais.

Já a receita liquida subiu 29,2% no período, totalizando R$ 5,5 bilhões.

O lucro bruto subiu 31,4% no segundo trimestre, atingindo R$ 1,435 bilhão.

Nos últimos 12 meses, aumentou sua posição de caixa líquido ajustado em R$ 5 bilhões, passando de uma posição de caixa líquido ajustado de R$ 788,8 milhões em junho de 2019  para R$ 5,805 bilhões em junho de 2020.

A companhia encerrou o trimestre com uma posição total de caixa de R$ 7,5 bilhões, considerando caixa e aplicações financeiras de R$ 3 bilhões mais R$ 4,5 bilhões em recebíveis de cartão de crédito.

A empresa investiu R$ 69,5 milhões no segundo trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados principalmente para abertura de lojas, investimentos em tecnologia e logística.

As vendas totais cresceram 49%, atingindo R$ 8,6 bilhões no segundo trimestre deste ano. Com isso, Magazine Luiza torna-se a maior empresa de varejo de bens duráveis do país.

Enquanto isso, o e-commerce disparou 182% no período, atingindo R$ 6,7 bilhões e 78% das vendas totais.

Veja o MGLU na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: