O Correios pode ser desestatizado em breve. Este é um desejo antigo do governo e o Projeto de Lei regulamentando a prestação privada dos serviços postais vai ao Congresso em poucos dias.

A afirmação é da secretária especial do Programa de Parceiras de Investimentos (PPI), Martha Seillier.

Ela também disse que a privatização da PPSA, estatal que representa a União na gestão dos contratos de partilha do pré-sal, também demandará medidas legislativas.

Seillier participou de um evento virtual promovido pelo banco Santander.

Correios, PPSA e Eletrobras

O Correios, a PPSA e a Eletrobras estão na mira do ministro da Economia, Paulo Guedes, por conta do programa de privatização da pasta.

O assunto é polêmico. Seillier classificou como “míopes” críticas ao andamento da agenda de desestatização no governo .

Ela disse que no último ano e meio o número de estatais incluídas no PPI ou no Programa Nacional de Desestatização passou de 1 para 17, de um total de 46 estatais.

Seillier afirmou que, mesmo privatizações que não requerem aprovação do Congresso demandam uma série de medidas, como avaliação econômica-financeira, “due diligence” e submissão ao Tribunal de Contas da União.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: