O BTG Pactual (BPAC11) registrou queda de 4% no lucro líquido do segundo trimestre de 2020 frente igual período do ano passado.

O banco alcançou R$ 987 milhões e foi impactada por despesas operacionais mais elevadas.

As receitas subiram 14%, para R$ 2,482 bilhões, impulsionadas pelo crescimento em empréstimos corporativos, gestão de fortunas e comissões do banco de investimento.

O balanço do BTG foi divulgado nesta terça-feira (11).

BTG (BPAC11) registra queda de 4% no lucro do 2TRI
BTG (BPAC11) registra queda de 4% no lucro do 2TRI

BPAC11: carteira de crédito

A carteira de crédito do banco cresceu 17% no trimestre, para R$ 66,2 bilhões, à medida que empresas da América Latina buscam liquidez em meio à crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

A entrada líquida de recursos de clientes de gestão de ativos e fortunas chegou a R$ 22,5 bilhões, mantendo a tendência de alta dos trimestres anteriores.

Os ganhos das mesas de negociações também ajudaram o lucro líquido do banco, com alta 14,8% em relação ao ano anterior e atingiram R$ 1 bilhão.

BTG (BPAC11) registra queda de 4% no lucro do 2TRI
BTG (BPAC11) registra queda de 4% no lucro do 2TRI

BPAC11: despesas operacionais

Apesar do crescimento em quase todas as unidades de negócios, o aumento de 18% nas despesas operacionais prejudicou parcialmente o lucro do BTG Pactual, principalmente devido a bônus, salários e maiores pagamentos de impostos.

O retorno ajustado anualizado sobre o patrimônio líquido médio (ROAE Anualizado) foi de 17,5% no trimestre encerrado 30 em junho, de 20,6% um ano antes.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: