A bolsa brasileira B3 (B3SA3) registrou lucro líquido de R$ 1,01 bilhão entre abril e junho, um aumento de 28,9% ante mesma etapa de 2019.

A receita líquida da companhia subiu 34,3% no comparativo ano a ano, para R$ 1,9 bilhão, com impulso do chamado segmento listado, com um salto de 48,7%.

O Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) somou R$ 1,419 bilhão, aumento ano a ano de 42%, a R$ R$ 1,46 bilhão.

A empresa registrou aumento de 126,7% no número médio de investidores ativos na depositária de renda variável, diante do maior interesse por diversificação de investimentos em um ambiente de taxa de juros na mínima histórica.

O balanço foi divulgado nesta quinta-feira (13).

Leilão na B3: PPP de Iluminação Pública garante deságio de 62%
Leilão na B3: PPP de Iluminação Pública garante deságio de 62%

B3AS3: emissão

O conselho de administração da B3 autorizou emissão de R$ 3,55 bilhões, com prazo de quatro anos.

A B3 também revisou projeção de investimentos de 2020 para R$ 395 milhões a R$ 425 milhões, ante faixa anterior de R$ 300 milhões a R$ 330 milhões, citando o novo patamar de volumes do mercado que levaram a aumento da capacidade dos sistemas e plataformas.

A companhia também revisou a previsão para despesa atrelada ao faturamento, de R$ 145 milhões a R$ 165 milhões para R$ 170 milhões a R$ 200 milhões de reais.

“A mudança decorre de novos programas de incentivos nos mercados listado e de balcão, além da recuperação, mais rápida que inicialmente prevista, de financiamento de veículos”, informou.

A B3 ainda anunciou que decidiu adiar deste mês para janeiro de 2021 o início das novas políticas de tarifas no mercado à vista de ações.

Veja a B3SA3 na Bolsa:

https://www.youtube.com/watch?v=BeJlrZSBTYM
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: