“A BSM entendeu que isso estava prejudicando os investidores e por isso multou a XP Investimentos”

A maior corretora do país, a XP Investimentos e seu CEO Guilherme Benchimol acabam de ser condenados a pagar uma multa de R$ 10 milhões.

Quem aplicou a penalidade foi a BSM Supervisão de Mercados que, diferente da CVM, não é um órgão oficial do governo, mas sim, pertence a B3. Na prática é como se fosse o síndico de um condomínio que fiscaliza os moradores, que no caso são as corretoras de valores e pune quando o colegiado, por maioria de votos, entende que alguma norma foi infringida.

O que ocorreu neste caso foi algo muito comum nos Estados Unidos, chamado “Dark Pool”, porém, ainda inédito no Brasil até a XP começar a fazer. Dark Pool nada mais é do que criar um ambiente em paralelo a bolsa de valores em que os investidores podem negociar entre si sem passar pela B3 no caso. Por exemplo, o João que vender uma ação da Petrobras e o Pedro quer comprar.

A corretora pode unir quem quer comprar e quem quer vender. Seria uma negociação paralela. Fazendo uma analogia mais simples, hoje para comprar um imóvel usado, em geral, a imobiliária é o centro da operação e o corretor é quem apresentará o vendedor ao futuro comprador. Porém, imagine que este corretor faça isso sem passar pela imobiliária. Somente depois que o negócio já está fechado é que a imobiliária é avisada. Basicamente é isso que a XP Investimentos fazia.

O problema é que, existe uma diferença de tempo entre o negócio fechado e o registro na B3 e segundo a decisão da BSM, através de robôs automatizados a corretora pode lucrar com a diferença de preços. A BSM entendeu que isso estava prejudicando os investidores e por isso multou.

XP INVESTIMENTOS

A XP Investimentos por sua vez, através de uma nota, explicou que a maioria das operações foram benéficas para os seus clientes e apenas uma minoria resultou em prejuízos. Entretanto, esta prática, segundo o site Jota, rendeu R$ 117 milhões de lucro para a XP Investimentos.

Quando se cria um mercado paralelo de compra e venda de ativos, a corretora tem maior controle sobre as negociações e pode obter vantagens, como por exemplo, o uso de algoritmos que negociam rapidamente e centenas de vezes em milésimos de segundo. Além disso, a B3 deixa de ganhar taxas nestas negociações, os chamados emolumentos, o que pode ter ocorrido neste caso e talvez prejudicado os acionistas da B3.

Existe um ditado no mercado financeiro que diz que, se algo não está expressamente determinado por escrito de que é proibido, então talvez seja possível fazer. E foi exatamente isso o que aconteceu.

O que disse a B3?

Após este caso a própria B3, em maio deste ano resolveu que a prática pode ocorrer, porém, com ressalvas, desde que as negociações ocorram no Puma Trading System, que é a plataforma oficial de negociação da B3.

Apesar da multa, a XP Investimentos alegou que não vai recorrer da decisão. A condenação não faz com que a corretora deixe de ser um local seguro para os investidores e nem tira a importante contribuição que a empresa forneceu para todo o mercado financeiro brasileiro.

Assista nosso vídeo sobre como escolher uma corretora:

Leia também como escolher uma corretora para seus investimentos clicando aqui.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: