Fintech lança mercado secundário de ativos alternativos tokenizados

A Hurst Capital, primeira e maior plataforma especializada em ativos alternativos da América Latina, lançou mercado de ativos tokenizados, que funcionará como mercado secundário. Para tanto, a empresa transformou em token todos os ativos já originados, com base na tecnologia blockchain.

Todos os investidores receberão automaticamente os tokens em sua carteira digital através do aplicativo Android e iOS. Dessa forma, poderão fazer operações no mercado secundário dentro da própria plataforma. Atualmente, a empresa oferece oportunidades de investimentos em royalties musicais, ativos judiciais, ativos imobiliários e em crédito empresarial.

Fintech

O modelo de token surgiu no mercado de criptomoedas. Devido à sua segurança e praticidade popularizou-se e passou a ser usado em outros segmentos do mercado financeiro. Token é o registro de um ativo em formato digital. Quando o ativo é tokenizado, frações dele podem ser negociadas no mercado.

Sendo assim, um investidor que tenha aplicado R$ 10 mil em royalties musicais, por exemplo, poderá vender uma parcela (cada fração valerá R$ 1) para outro investidor com algum ágio e obter ganhos com isso. “É semelhante à compra e venda de ações na Bolsa. O investidor pode vender aquele token que subiu no mercado secundário para outro investidor”, afirma o CEO da Hurst, Arthur Farache.

  • Só clique aqui se já for investidor

Dinheiro

O executivo também explica que fazer dinheiro com a venda do token não é a única vantagem de vender o ativo inteiro ou fracionado. “A maior dificuldade da popularização dos ativos alternativos é a falta de liquidez. Com o mercado secundário, os investidores podem sair da operação, vendendo seus tokens, e investidores podem entrar em operações que já não estão mais disponíveis de forma primária”.

Farache conta que a Hurst é muito forte em originação de ativos alternativos. Seu objetivo com a tokenização e a criação do mercado secundário é ajudar o investidor utilizando-se de uma tecnologia de ponta que é o blockchain.

CTO

Carlos de Carvalho, sócio e CTO da fintech, foi o responsável pelo projeto que durou seis meses e recebeu um investimento de mais de meio milhão de reais. “A Exchange permitirá que os investidores da Hurst comprem ativos digitais utilizando criptomoedas”, complementa.

A tokenização não muda em nada os ativos já originados. Investidores novos terão de abrir uma conta na Hurst para poderem operar. A compra e a venda de ativos só poderão ser realizadas por meio da plataforma.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais