Professor de escola do Magazine Luiza analisa as vantagens do PIX para o e-commerce

O PIX veio facilitar as transações financeiras, em um jeito fácil e prático, podendo ser feito a qualquer momento, ou seja, 24h por dia, 7 dias por semana. Essa modalidade transfere recursos da sua conta bancária para outra pessoa em apenas 10 segundos sem taxas como as cobradas em TED e DOC, o que tem feito o brasileiro aderir a ele de uma forma rápida.

De acordo com Jacob Gomes, Professor na ComSchool/Magalu, e-Health School e Professor Convidado no Senac, no primeiro trimestre de 2021, o número de transações pelo sistema foi 12 vezes maior que o uso de TED, de acordo com dados do Banco Central.

“Aproximadamente 293 milhões de transações via PIX foram feitas, ao passo que 53 milhões de TED foram executadas no mesmo período. Entretanto o volume do PIX ainda é inferior, sendo R$ 229 bilhões movimentados versus R$ 2,74 trilhões pela TED”, disse.

E acrescentou: “regra geral, não há limites para tais transações. O que se mostra com os dados acima é uma adaptação do brasileiro ao novo sistema, o processo de maturação que toda a tecnologia passa, inclusive o medo de fraudes, o que já está no mapa das instituições.”

Pix

Segundo o especialista, em termos práticos as transações utilizando o PIX podem ser realizadas a partir de: chaves, dados bancários, QR Code estáticos, QR Code Dinâmico. Essa tecnologia já está impactando todo o varejo, dos grandes aos pequenos já oferecem o PIX como forma de pagamento, por isso, o e-commerce não ficaria de fora.

Como o PIX vai impactar o segmento de e-commerce?

Ele destaca que no segmento e-commerce, em que a velocidade está no seu DNA, pela facilitação das transações entre as pessoas, temos um grande impacto, pois as empresas podem receber confirmação de recebimento em até 10 segundos, proporcionando uma saída da mercadoria em menos de um minuto para o destino, e o principal: agora o lojista já pode contar inclusive com o valor disponível na conta, o que antes não acontecia em instantes.

“Essa rapidez vai ampliar o pagamento sem o uso do cartão de crédito, ainda grande responsável pelos pagamentos on-line. Isso será benéfico, pois nem toda a população com conta em banco tem cartão, o que vai ampliar o número de pessoas com potencial de compra nas lojas on-line”, disse.

  • Só clique aqui se já for investidor

Existe algum risco?

Conforme o especialista, não existe qualquer risco. “O PIX utiliza tecnologias de criptografia e autenticação. Sendo assim, as instituições financeiras são obrigadas a possuir sistemas de segurança adequados às orientações do Bacen para proteger a privacidade e os dados dos clientes”.

O PIX é realizado 100% dentro do aplicativo do banco, portanto não deve ser preenchido fora desse ambiente, e claro, antes de o Banco Central autorizar o uso da tecnologia pelos bancos, a segurança das transações foi amplamente debatida, testada e aprovada pelos especialistas.

Qual tipo de chave é mais indicado para o e-commerce?

De acordo com Gomes, existe mais de um modelo de transação indicada: chave e-mail e QR Code (estático ou dinâmico).

“Os lojistas podem criar até 20 chaves PIX. Mais indicado seria o lojista criar e-mail específico, com nome da loja e apelido do seu banco para fácil gestão financeira (ex. lojista.apelidodoseubanco@lojista.com.br), desta forma evita que informações importantes como o nº do CNPJ e o banco com que se relaciona estejam abertos ao público, evitando desconfortos de tentativas de golpes”, frisou.

QR Code

O professor explica que existem dois tipos de QR Code.

QR Code Estático: já pode deixar definido o valor do produto, ou deixar em aberto para ser preenchido no momento do pagamento. Poderá ser fixado um QR Code Estático (sem valor) e no momento do pagamento de algum produto será reaproveitado para múltiplas transações, bastando apenas o cliente informar o valor de pagamento no ato da compra.

QR Code Dinâmico: tem valor definido do produto, regras de permissão de juros/multas aplicáveis, descontos, valor final, data de vencimento, tempo de expiração, dados do recebedor e do pagador. É o QR Code completo cheio de informações e detalhes para o cliente. Poderá ser usado por todos que queiram maior facilidade na conciliação e automação comercial.

“Existe, ainda, um site em que se pode consultar todas as chaves PIX criadas em todos os bancos de uma só vez: https://www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/registrato”, disse.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais