Orçamento 2022: governo federal projeta déficit primário de R$ 49,6 bilhões

A equipe econômica estima que cerca de 94% do orçamento já está comprometido com despesas obrigatórias

Nesta terça-feira (31), foi encaminhado ao Congresso Nacional o projeto de lei que revela todo o orçamento previsto para o próximo ano.

O documento consta que o valor estimado de déficit primário ficou em R$ 49,6 bilhões. A quantia é alta, porém representa uma queda expressiva ante ao rombo de R$ 170,5 bilhões informado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022.

O que muda?

No orçamento divulgado nesta terça-feira (31), o governo estipula uma previsão de pagamento da dívida total de R$ 89,1 bilhões em precatórios. Essa conta corresponde às perdas definitivas sofridas pela União na Justiça.

Portanto, nesse cenário, a equipe econômica estima que as despesas fixas vão ser equivalentes a 94% do Orçamento de 2022 com as discricionárias responsáveis por apenas 6% do total.

Orçamento de 2022: governo projeta déficit de R$ 49,6 bilhões
Prédio do Ministério da Economia

Salário mínimo saí de R$ 1.1100 para R$ 1.169 em 2022

Além do orçamento para o próximo ano, o Congresso Nacional também recebeu a proposta para o novo salário mínimo, que ficou avaliado em R$ 1.169, cerca de 6,3% de aumento em relação ao valor deste ano. Em contraste com a proposta anterior, divulgada em meados de abril, havia ficado em um número menor, cerca de R$ 1.147.

Dessa forma, o cenário não se mostra muito animador para os trabalhadores brasileiros que têm como renda apenas o salário mínimo. Isso porque a inflação permanece em uma alta expressiva, avaliada em 8,99% no acumulado de 12 meses.

Em suma, de acordo com o relatório Focus do Banco Central, a expectativa é que a inflação aumente cerca de 3,95% em 2022.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais