Via (VIIA3) paga acordo de R$ 546 mil à Comissão de Valores Mobiliários; entenda por quê

O pagamento refere-se a um processo enfrentado pela varejista no começo do ano passado

A Via (VIIA3) anunciou um pagamento de R$ 546 mil à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O valor refere-se a um processo enfrentado pela varejista no ano passado. 

No final de abril de 2020, a empresa realizou ‘lives’ divulgando informações que provocaram oscilações estranhas nos ativos da companhia.

“A Superintendência de Relações com Empresas (SEP) solicitou o processo. O objetivo era apurar a divulgação, de maneira inadequada, de informação relevante sobre os negócios da Via Varejo.”, afirmou a CVM em nota.

O processo

Nessas transmissões ao vivo, os principais participantes eram Roberto Fulcherberger, presidente da Via, e Orivaldo Padilha, vice-presidente financeiro e diretor de relações com investidores (RI).

De acordo com o processo aberto na CVM, as informações passadas por eles não tinham a divulgação do fato relevante. Dessa forma, foram disseminadas em veículos e outros meios de comunicação, o que acabou gerando uma movimentação estranha nos ativos da empresa entre os dias 24 e 29 de abril.

Em suma, os custos do acordo serão cobertos por Fulcherberger, pagando R$ 240 mil, e Padilha, arcando com os R$ 306 mil restantes. Assim, somando o total de R$ 546 mil do acordo.

Via (VIIA3) paga acordo de R$ 546 mil à Comissão de Valores Mobiliários; entenda por quê
Logomarca reformulada da Via

Novo Ticker (VIIA3)

O novo ticker da varejista estreou na Bolsa de Valores com queda de 4,51%. Após isso, a empresa acabou se recuperando. No entanto, terminou o dia no vermelho, com uma baixa de 0,09%.

Em suma, a mudança tanto do ticker como do nome (antiga Via Varejo), faz parte de uma estratégia. A companhia pretende mudar toda a identidade visual para algo mais moderno e abrangente.

“O novo posicionamento da marca institucional, nova assinatura corporativa e agora a alteração do ticker para VIIA3, reforçam a estratégia de ser reconhecida como ‘a melhor Via de compras de todos os brasileiros, onde, quando e como eles quiserem’. Dessa forma, indo muito além do varejo“, afirmou a empresa em nota ao mercado.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais