A indústria farmacêutica deverá dobrar, ou até mesmo triplicar, sua capacidade de produção de vacina para imunizar a população mundial contra o covid-19, segundo fontes do mercado que acompanham a intensa atividade de montagem e utilização de novas fábricas.

De acordo com o Valor Econômico, a capacidade mundial de produção de vacinas em geral (não incluindo para gripe sazonal) é estimada entre 3 e 5 bilhões de doses por ano. Agora os laboratórios precisam tanto manter a produção de diferentes vacinas já existentes, como também ter linhas específicas para combater a Covid-19. E as estimativas são de nesse cenário a produção total chegar a 17 bilhões de doses.

Grâ-Bretanha aprova vacina da Pfizer; ações mundiais param após progresso do medicamento

Vacina: testes clínicos

Segundo o jornal, testes clínicos mostram que serão necessárias duas doses por pessoa para obter a imunização desejada contra o vírus que já matou milhões de pessoas. Isso significa uma necessidade de 12 bilhões a 15 bilhões de doses para toda a população mundial.

É uma tarefa gigantesca, para elevar a capacidade de produção a níveis jamais vistos antes. Como diz um analista, claramente não é “business as usual”’ e os laboratórios estão operando em “território desconhecido”.

Vacina: FPMA

Dados fornecidos pela IFPMA, Federação Internacional das Indústrias Farmacêuticas, levantados pela Airfinity, companhia de análises científicas em Londres, mostram que os contratos fechados por alguns grandes laboratórios para entregar vacinas anti-covid superam a capacidade de produção que estimam poder ter ao longo do ano.

A AstraZeneca/Oxford, que tem a vacina mais barata, com a dose calculada em torno de US$ 4, já fechou acordos de venda de 3,815 bilhões de doses. Em comparação, sua capacidade de produção deve ficar em 2,581 bilhões de doses por ano.

Pfizer e Moderna

O mesmo acontece com a Pfizer, com contratos fechados para fornecer 1,501 bilhão de doses ante uma produção que deverá chegar a 1,3 bilhão de doses. É uma vacina mais cara, ao preço médio de US$ 19,50. A Jonhson & Jonhson, com capacidade ampliada para fabricar 1 bilhão de doses, tem acertos para fornecer 1,31 bilhão.

A vacina do laboratório americano Moderna, com o produto mais caro, terá capacidade de produzir 1 bilhão de vacinas. Fechou contrato até agora para fornecer 812 milhões de doses.

A Índia é o país com a maior capacidade de produção no momento, em torno de 3,5 bilhões de doses por ano. Várias vacinas estão ou serão produzidas em laboratórios indianos como AstraZeneca/Oxford, Novavax, J&J, Sputnik 5, Sinopharma. Os EUA vêm em segundo. A capacidade do Brasil, segundo o levantamento de Airfinity, é de 200 milhões de doses.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: