A SulAmérica (SULA11), discretamente, fez sua estreia no segmento de crédito para pessoa física.

Segundo o Valor, trata-se de uma modalidade específica criada para aproveitar uma mudança regulatória ocorrida em agosto e diante de um aumento de demanda por liquidez percebida entre clientes de previdência privada em meio à pandemia.

SulAmérica (SULA11): lucro líquido salta 91% no no 2TRI

Novo produto

Conforme o jornal, o novo produto, chamado de SOS Prev, busca atender a necessidade de recursos imediatos por clientes de VGBL e PGBL e evitar saques, por meio de empréstimos que usam como garantia o saldo dos participantes.

Segundo o vice-presidente de investimentos, vida e previdência da SulAmérica, Marcelo Mello, a iniciativa surgiu a partir de uma instrução da Superintendência de Seguro Privados (Susep), a circular 600/2020 de 3 de agosto, que estabeleceu regras para a concessão de assistência financeira com recurso próprio pelas sociedades seguradoras e entidades

Recursos próprios

Além de ter de usar apenas recursos próprios, que não sejam “decorrentes de provisões, reservas técnicas e fundos”, a circular proíbe a seguradora de “ceder ou alienar o contrato de assistência financeira, bem como os direitos dele decorrentes, ressalvada a possibilidade de securitização dos créditos a receber” e “manter com o mesmo titular, simult

O produto da SulAmérica permite ao cliente tomar um valor correspondente a até 50% do saldo acumulado nos planos. Os valores depositados no VGBL ou PGBL garantem o empréstimo na mesma proporção.

Processo simples

Mello explica que, como existe a garantia, o processo de contratação é extremamente simples, sem consulta a birôs de crédito ou outros tipos de análise. “A contratação é feita on-line, não há risco de não aprovar o cliente. Preenchendo os pré-requisitos não tem checagem de informações e análise financeira.”

Os prazos de parcelamento vão de 3 a 120 meses. Os pré-requisitos incluem idade mínima de 18 anos e máxima de 70 anos, parcela mínima de R$ 80 e valor mínimo de contratação de R$ 900. A taxa, segundo o executivo, é fixa de 1,5% ao mês mais IOF, nível abaixo do cobrado no consignado privado.

“Nosso foco na SulAmérica tem sido o que chamamos de saúde integral, ou seja, olhar para a saúde do cliente como um todo e nesse caso até na parte financeira”, aponta Mello. “A ideia é que, se o cliente precisar, em meio a essa situação macro delicada, resgatar uma pedaço da reserva para fazer jus às despesas, a gente ofereça essa alternativa do em O executivo reforça que, mesmo após o fim da pandemia, o crédito continuará a ser oferecido. “O período atual trouxe essa questão de modo acentuado, mas o SOS Prev vai continuar, não é pontual, estamos agregando o benefício nos planos de previdência justamente para ajudar nossos clientes”, diz.

O SOS Prev deverá seguir, por ora, como único produto de crédito para pessoa física do grupo. “Não tem há plano de lançar outras modalidades de empréstimos, nem cartão de crédito, nosso foco é tudo o que for contribuir para o conceito de saúde integral”, afirma Mello.

Veja SULA11 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: