Startups da América Latina vão dos US$937 milhões aos US$13 bilhões em menos de cinco anos

Relatório da Sling Hub LATAM destaca o quanto os investimentos em startups cresceram nos últimos anos

De acordo com as informações do Relatório Sling Hub LATAM, o mercado latino americano tinha apenas duas startups consideradas unicórnios em 2017: o Mercado Livre e Decolar, ambas argentinas.

De lá pra cá, essas empresas foram ganhando espaço dentro do território latino, assim como investimentos vindos de diversos locais do globo. Dessa forma, em 2021, essas companhias emergentes se tornaram mais de 24 mil empresas com mais de 600 investidores.

Investimentos

Quanto mais as startups crescem, mais investidores aparecem. De acordo com o relatório, a quantidade de investimentos nesse tipo de empresa é uma coisa realmente impressionante. Isso porque, só nos últimos cinco anos, as startups latino-americanas receberam mais de US$36 bilhões.

Dessa forma, as 10 maiores empresas captaram juntas cerca de US$14. bilhões de dólares, valor que representa quase 40% do valor total. Em suma, foram mais de 5 mil rodadas de investimentos dentro da América do Sul. A maioria voltada a startups em estágio inicial (seed).

Argentina vs Brasil

Vale ressaltar a importância da Argentina nesse cenário. A região latina foi a grande protagonista do crescimento desse setor. Entretanto, o Brasil vem se destacando, até chegando a superar o país. Só em 2018, lançamos 7 unicórnios: o Ifood, 99, PagSeguro, Nubank, Arco Educação e Ascenty.

Dessa forma, em 2020, o Brasil foi o foco de 60% de todos os investimentos dedicados à América Latina. Atualmente, os brasileiros são donos de 77% das startups e 60% dos unicórnios na América do Sul.

Além disso, também é o país mais ativo nesse setor, quando o assunto é fusões e aquisições. Afinal, 83% de todas as startups adquiridas na América Latina são brasileiras.

Startups: de US$937 milhões a US$13 bilhões em menos de cinco anos, empresas emergentes são um verdadeiro sucesso

Vale a pena investir?

Quando o assunto é investir em startups, um dos principais pontos positivos é a possibilidade de obter um lucro acima da média do mercado de maneira rápida. Entretanto, o lado negativo é justamente a alta volatilidade e risco que o investidor se dispõe a correr.

Vale lembrar que, quanto se investe nessas empresas logo de início, mais alto é o risco, justamente por não saber se o projeto de negócio realmente vai dar certo.

Na prática, esse tipo de investimento, pensado a longo prazo, é como um voto de fé. Por outro lado, quando dá certo, os lucros virão proporcionais aos riscos corridos.

Em suma, essa aplicação pode ser muito vantajosa, mas arriscada. Portanto, ter uma estratégia é essencial, além de estar preparado para grandes perdas.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais