O desempenho da indústria mineral brasileira, no terceiro trimestre do ano, apontou para diversos avanços em indicadores. Houve aumento em atração de novos investimentos, exportação, faturamento, recolhimento de royalties e tributos, redução das importações e geração de empregos.

Os dados da indústria da mineração foram divulgados nesta quarta-feira (20), pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), que reúne mineradoras responsáveis por mais de 85% da produção nacional. Segundo o informe, o saldo entre exportação e importação de minérios correspondeu a 45,5% do saldo comercial do Brasil no período.

Setor mineral brasileiro tem resultado positivo no 3º trimestre

3º Tri

No terceiro trimestre a valorização cambial e também dos preços das commodities minerais estabeleceram o faturamento da indústria mineral em R$ 50 bilhões, sendo que a produção está estimada em aproximadamente 287 milhões de toneladas de minérios, acima da registrada no segundo trimestre (cerca de 210 milhões de toneladas) e também superior na comparação com a do 3º trimestre de 2019 (280 milhões de toneladas).

Os valores de produção são estimativas do Ibram, com base em dados históricos, para agregados da construção civil (54% de participação), minério de ferro (42% de participação), bauxita, fosfato, manganês, alumínio primário, potássio concentrado, cobre contido, zinco concentrado, liga de nióbio, níquel contido e ouro. A confirmação deverá ser divulgada pela Agência Nacional de Mineração posteriormente.

No acumulado do ano – nos três trimestres –, a indústria da mineração faturou R$ 126 bilhões. O resultado de todo o ano de 2019 se situou em R$ 153 bilhões. As informações completas podem ser acessadas no site do Ibram.

Vale

A Vale (VALE3) registrou a produção de 88,6 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre deste ano, uma alta de 31,2% em relação ao segundo trimestre. Na comparação com o mesmo período de 2019, o avanço foi de 2,3%. Trata-se do melhor resultado trimestral em dois anos. No terceiro trimestre de 2018, a mineradora somou 104,9 milhões de toneladas.

Para um analista, o resultado positivo, e acima das expectativas, ocorreu por conta da maior demanda chinesa pela commodity. Nesta segunda-feira, a China anunciou que sua economia cresceu 4,9% no terceiro trimestre.

Segundo a companhia, o aumento foi puxado pelo recorde de produção no Sistema Norte, com 58,9 milhões de toneladas de minério de ferro. Destaque ficou por conta do S11D, onde está Carajás, com 24,4 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre.

O Sistema Sul, onde estão as minas que foram palco de acidentes como o rompimento da barragem de Brumadinho e Mariana, atingiu uma produção de 16,3 milhões de toneladas de minério de ferro, alta de 28,2% ante o segundo trimestre, “apesar das restrições relacionadas à disposição de rejeitos, limitando a capacidade dos sites”, destacou  a empresa.

Segundo a Vale, ao longo do terceiro trimestre não foram registrados  impactos relacionados ao coronavírus, que causou uma paralisação temporária de 12 dias do Complexo de Itabira em junho. A mineradora lembrou ainda que a operação do site de Timbopeba foi reiniciada em junho, assim como as operações da mina de Fazendão em julho.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: