Renda fixa do Nubank: veja como funciona a nova função de investimento

O maior banco digital do mundo anunciou esta semana uma nova funcionalidade de investimentos em sua plataforma

No início desta semana, o Nubank divulgou uma nova modalidade de investimento em sua plataforma, que consiste em ofertas de produtos de renda fixa.

Inicialmente, os clientes do roxinho poderão aplicar em Certificado de Depósito Bancário (CDBs) pós-fixados de instituições financeiras. Sendo assim, a nova funcionalidade entrará em ação, progressivamente, nas próximas semanas.

Saiba tudo sobre o novo formato de investimento oferecido pelo banco digital:

Como irá funcionar?

De acordo com o Nubank, a nova função de ofertas de CDBs deverá passar por uma curadoria da equipe de Gestão de Ativos do banco. Assim, será realizada uma pré-seleção de até cinco produtos apresentados diariamente na plataforma. 

Logo, a intenção dos profissionais da companhia é entregar aos clientes as melhores alternativas oferecidas no mercado naquele dia. Com isso, eles podem ajudar os usuários a obter a melhor rentabilidade em seu investimento.

Em suma, as taxas de liquidez dos CDBs terão variações entre 6, 12, 18, 24 e 36 meses. Logo, os valores iniciais de aplicação variam de acordo com a taxa selecionada. Nesse sentido, a realização das aplicações acontecerão diretamente com saldo disponível em conta.

Em seguida, incidirão taxas, como o Imposto de Renda regressivo (entre 22,5% e 15%) e IOF para retiradas em até 30 dias.

Plataforma do Nubank

Investimentos no Nubank

A propósito, já existem opções de investimento na plataforma do Nubank. Entre elas, três fundos multimercados da família NuSeleção, que visam maior rentabilidade ao cliente. 

Além disso, os planos do Nubank para este semestre integram inserir uma funcionalidade de compra e venda de ações,  BDRs e fundos ETF. Assim, inserindo mais pessoas ao mercado de investimento.

Neste mês, o Nu Invest, plataforma de investimentos que pertence ao Nubank, também anunciou uma nova experiência no processo de subscrição de ações para investidores, que integrará todos os clientes até novembro.

O intuito da novidade é dar preferência aos investidores, que mesmo elevando seu capital social, podem manter o mesmo nível de participação nas empresas. A propósito, este direito já está disponível aos clientes que operam com fundos imobiliários.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais