A Planner divulgou sua carteira recomendada de ações para janeiro com a entrada de Petrobras (PETR4) no lugar do Grupo Notre Dame (GNDI3).

Os demais ativos dentro do portfólio são: B3 (B3SA3), Ecorodovias (ECOR3), M. Dias Branco (MDIA3), Marfrig (BEEF3), Neoenergia (NEOE3), BR Distribuidora (BRDT3), Telefônica (VIVT3) e Trisul (TRIS3), Via Varejo (VVAR3).

Petrobras (PETR4) diz que pode recuperar até R$ 16 bi após ganhar causa tributária
Petrobras (PETR4) diz que pode recuperar até R$ 16 bi após ganhar causa tributária

Planner: relatório

De acordo com relatório encaminhado ao mercado dia 4, o mês de dezembro foi muito positivo para o Ibovespa com alta de 9,30% chegando aos 119.017 pontos, revertendo a perda acumulada no ano até novembro. Em dezembro, o bom desempenho da bolsa brasileira foi influenciado pela expectativa positiva em relação ao comportamento da economia global em 2021 e de crescimento do PIB nacional, acreditando-se na volta à normalidade das atividades após a aplicação da vacina contra o coronavírus neste primeiro trimestre.

“Contudo, esta expectativa pode ser minimizada no curto prazo com a nova onda de contaminação e mortes com a variante do vírus que vem se espalhando rapidamente. No Brasil, destaque negativo para o atraso na aprovação das vacinas e a chance de um novo surto de contaminação após o relaxamento da população nas comemorações de final de ano”, destacou.

Planner divulga carteira de ações para janeiro; entra PETR4, sai GNDI3

Indicadores

Os indicadores macroeconômicos seguem dentro das expectativas, sem surpresas, com a inflação em elevação, mas ainda controlada e a taxa de juros e o dólar também respeitando uma faixa estreita de negociação. Por outro lado, no contexto político as coisas não avançaram, e com o recesso parlamentar que vai até o começo de fevereiro não se deve esperar nenhuma mudança de cenário para as questões fundamentais – reforma administrativa e fiscal – que foram empurradas para este ano.

No exterior os problemas não são muito diferentes. A demora para a aprovação do pacote fiscal americano de US$ 900 bilhões, pelo presidente Trump, que acabou acontecendo somente na última semana de dezembro, dará um alivio à economia, ficando a próxima demanda de incentivos nas mãos do governo Biden.

Expectativa

“Temos a expectativa de um inicio de ano ainda positivo para a bolsa, mas sem entusiasmo. A chegada das vacinas ao mercado e sua aplicação em massa é importante, mas o rombo provocado pela doença irá exigir muito do governo brasileiro que lida com uma taxa recorde de desemprego e um déficit fiscal histórico”, frisou.

E concluiu: “outro ponto importante é a leitura que os profissionais de mercado farão para os setores da economia e a expectativa de resultados das empresas em 2021, ressaltando que muitas ações encerraram 2020 bem precificadas, considerando os múltiplos no encerramento de ano. Assim, optamos por abrir o ano com uma carteira com papéis que ainda ficaram um pouco para traz ou que tenham posição de destaque em seus setores, além de pouca exposição financeira. Projetamos para 2021 o Ibovespa a 138.200 pontos, o que implica uma valorização potencial de 16,1%.”

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: