Petrobras (PETR3 e PETR4) quadruplica geração térmica com expansão da oferta de combustíveis

A petroleira disponibilizará um volume de gás para as termelétricas bem maior a partir de agora

Na última quarta-feira (18), a Petrobras (PETR3 e PETR4) anunciou que sua oferta de combustíveis para térmicas está bem maior.

Com essa expansão, em apenas nove meses, a petroleira conseguiu aumentar também a geração termelétrica. Dessa forma, suas usinas passaram a ter uma produção de 2 mil megawatts (MW) para cerca de 8 mil MW.

Em suma, o volume de gás ofertado pela estatal para as termelétricas saiu de 12 milhões para 35 milhões de metros cúbicos por dia. Esse aumento representa uma alta de 19% na produção.

Medidas

De acordo com a Petrobrás, o aumento da oferta de combustíveis se deu devido a uma série de medidas adotadas pela  empresa com o objetivo de maximizar a oferta de gás natural ao mercado.

Portanto, a medida adotada é a ampliação da capacidade do Terminal de Regaseificação da Baía de Guanabara. Esta passou de 20 milhões para 30 milhões de metros cúbicos por dia.

Além disso, houve também o posicionamento dos dois navios regaseificadores nos Terminais da Bahia (TR-BA) e do Rio de Janeiro. Por último, mas não menos importante, também foi feita a importação de gás natural liquefeito (GNL), chegando a cerca de 14 navios mensais.

“Além disso, a companhia continua negociando novo contrato interruptível com a Bolívia e providenciando alternativas para disponibilidade de um terceiro navio regaseificador”, informou a Petrobras em nota.

Petrobras (PETR4) diz que pode recuperar até R$ 16 bi após ganhar causa tributária
Prédio da Petrobras

Meio Ambiente

Na última terça-feira (17), o presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, discursou sobre os planos da empresa na conferência Offshore Technology Conference (OTC).

Durante sua fala, o gestor da estatal informou que o Plano Estratégico de 2022/26 para a Petrobras consiste em contemplar ações que se preocupem não apenas com a descarbonização, mas também com o meio ambiente.

Além disso, Luna afirmou que a boa operação dos gases de efeito estufa é uma das quatro métricas que estão em evidência para a Petrobras. Ainda assim, as emissões para cada barril produzido pela petroleira despencaram quase pela metade nos últimos 11 anos.

“Todas as nossas ações estão voltadas para produção com baixo carbono tanto na fase de exploração e produção quanto na fase de refino”, afirmou Luna.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais