A pesquisa do Banco BS2, em parceria com o painel OpinionBox, mostra que apesar do pouco tempo de uso, o Pix já caiu no gosto dos empresários da região Sudeste do país. Com 74% de aceitação, os empreendedores apontaram a tecnologia como o principal meio de pagamento, acima do dinheiro (66%), cartão de crédito (64%), cartão de débito (60%), TED (56%), e DOC (37%). Os empresários da região ficaram em segundo lugar em relação a aceitação da tecnologia, ficando atrás apenas do Sul (77%), seguida pelo Norte (73%), Centro-Oeste (72%) e Nordeste (70%).

O estudo entrevistou virtualmente 1.034 pessoas no Brasil inteiro, acima de 18 anos, que trabalham de maneira autônoma, como MEI ou em empresas privadas que ocupem cargos de decisão. O levantamento – que foi realizado entre os dias 15 de outubro e 5 de novembro – também apontou que os empresários da região são os menos otimistas para suas empresas cadastrarem as chaves do Pix: 71% deles disseram que sua empresa deve fazer o cadastro do Pix. No oposto desse ranking está o Sul (81%), seguido por Nordeste (78%), Norte (75%) e Centro-Oeste (73%).

PIX: BC reafirma gratuidade para pessoas físicas e nega tabelamento
PIX: BC reafirma gratuidade para pessoas físicas e nega tabelamento

PIX: vantagens

Entre as principais vantagens percebidas para que os empresários da região utilizem a nova plataforma de pagamentos estão o menor custo (49%), recebimento ágil de pagamento, praticidade e possibilidade de realização e recebimento de pagamentos a qualquer hora do dia (45%). Os empreendedores sulistas, com 54%, são os que consideram o menor custo como maior diferencial, seguidos por 51% no Centro-Oeste, 50% no Nordeste, e 35% no Norte.

“À medida que os empreendedores enxergam as vantagens que o Pix pode trazer para o seu negócio, principalmente na experiência de compra e na gestão de fluxo de caixa, eles não só tendem a aderir como a priorizá-lo. As primeiras semanas têm mostrado uma rápida adesão, principalmente em negócios digitais. Acreditamos que, a partir do conhecimento dos usuários sobre este novo meio de pagamento, tenhamos uma adesão rápida por parte das empresas. Isso deve facilitar a experiência nas vendas presenciais e a distância, resultando no aumento das vendas como um todo”, afirmou Breno Guelman, Head do BS2 Empresas..

Tecnologia

Quando o olhar recai sobre a utilidade da tecnologia no dia a dia das empresas, os empresários destacaram que provavelmente fariam o uso do Pix nas seguintes situações: receber pagamentos de clientes (43%), pagar fornecedores de uso diário (32%), pagar os funcionários da empresa (29%) e pagar a compra de eletrônicos, equipamentos e maquinários (27%). Os empresários da Região Norte foram os que mais apontaram o pagamento de fornecedores de uso diário (41%) como vantagem, assim como o pagamento de eletrônicos, equipamentos e maquinários (36%).

Quanto à cobrança para as Pessoas Jurídicas, menos da metade dos empreendedores regionais não estão dispostos a pagar pela utilização do Pix (45%). Outros 30% dos empresários estariam dispostos a desembolsar até R$ 0,50 por transação, seguido por 10% que pagariam de R$ 0,51 a R$ 1, 7% de R$1,01 a R$ 2, 3% de R$ 2,01 a R$ 3 e 5% acima de R$ 3. Na região Norte, apenas 21% não estariam dispostos a pagar pela utilização da tecnologia.

Números

O desconhecimento da tecnologia ainda é grande na categoria. Entre os entrevistados, apenas 44% disseram conhecer bastante a tecnologia, seguido por 29% que conhecem parcialmente e 27% que falaram que conhecem pouco ou nada sobre a novidade. A região fica em penúltimo lugar neste quesito, só a frente do Sul (39%) e empatada com o Centro-Oeste. Os empresários do Nordeste lideram o conhecimento sobre o tema (50%), seguido pelo Norte (46%).

Após a tecnologia ser apresentada para os entrevistados, os empresários regionais disseram que usarão o PIX com certeza ou provavelmente, com destaque para as regiões Norte (83%) e Centro Oeste (82%), seguidas pelo Sul (79%), Sudeste e Nordeste (71%).

https://youtu.be/w_B42Di3moU
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: