Omega Geração (OMGE3) reporta lucro líquido de R$99,5 mi no 4º tri, alta de 101%

A Omega Geração (OMGE3) reportou lucro líquido de R$ 99,5 milhões no quarto trimestre de 2020, altaa de 101% ante igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a empresa expandiu em 78% a capacidade instalada em 12 meses e, com aquisições, viu o resultado beneficiado por um salto de 38% na produção de energia, segundo balanço divulgado na manhã desta quarta-feira.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 66% ano a ano, para R$ 353 milhões, com aumento de 18% em base ajustada, para R$ 287 milhões.

Omega Geração (OMGE3) compra fatia em eólicas da EDF
Omega Geração (OMGE3) compra fatia em eólicas da EDF

Omega

No ano completo de 2020, a Omega teve lucro líquido de R$ 54,7 milhões, aumento de 68% frente a 2019. O Ebitda ajustado avançou 9%, para R$ 756,4 milhões.

A companhia viu a receita líquida crescer 19% no último trimestre ante os mesmos meses de 2019, para R$ 393 milhões. Isso resultou em lucro bruto de energia de R$ 313,8 milhões no período, alta de 27% em base anual.

A Omega disse que a geração de energia foi beneficiada por melhores ventos na região de seu complexo eólico Delta e pela maior disponibilidade das usinas, assim como pela entrada em seu conjunto de ativos do parque eólico Chuí, adquirido junto à Eletrobras.

A empresa

A empresa acrescentou que pelo menos nove de seus parques eólicos ficaram durante todo o trimestre entre os 10 com melhor desempenho no Brasil, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), com fatores de capacidade chegando a 86,4%.

Durante o ano, a Omega ainda retomou as operações da pequena hidrelétrica Serra das Agulhas, paralisada no início de 2020 após fortes chuvas em Minas Gerais. A produção reiniciou em novembro.

A companhia encerrou 2020 com 1.869 megawatts em capacidade instalada de geração, após a compra de Chuí e de outros ativos, como fatias nos parques Ventos da Bahia 1 e 2 e as usinas Delta 7 e 8 e Assuruá 3.

No caso de Chuí, com 582 megawatts, no Rio Grande do Sul, a Omega disse que tem identificado possibilidades de otimização que podem gerar um retorno adicional de longo prazo até 2 pontos percentuais acima do esperado antes.

“O plano de reestruturação que está sendo implementado no ativo prevê cortes de custos, renegociação de contratos, maior disponibilidade e otimização da estrutura de capital”, afirmou em nota o CEO da Omega, Antonio Bastos Filho.

Negócios

Na frente de ampliação dos negócios, a Omega disse que está em negociações intermediárias para futura aquisição de dois projetos na Bahia (Assuruá 4 e 5) junto a sua coligada Omega Desenvolvimento, que atua na estruturação de empreendimentos.

“Ambos possuem contratos para aquisição de turbinas e obras… devem iniciar construção em 2021 e atingir plena operação comercial entre final de 2022 e início de 2023”, disse a empresa sobre os projetos, que somam 432 megawatts em capacidade.

A companhia também continua em negociações exclusivas com um desenvolvedor terceiro para aquisição de projetos eólicos em construção com cerca de 260 megawatts, acrescentou.

A Omega Geração informou ainda que passará a divulgar projeções de desempenho trimestral e anual para seus principais indicadores operacionais.

A companhia projetou que sua geração de energia deve crescer de 54% a 69% em 2021, enquanto o lucro bruto de energia ajustado deve aumentar em de 50% a 70%, para de R$ 1,45 bilhão a R$ 1,65 bilhão, contra R$ 969,7 milhões em 2020.

Veja OMGE3 na Bolsa:

Omega Geração (OMGE3) tem prejuízo de R$ 30,7 mi no 2TRI, queda de 25%
Omega Geração (OMGE3) tem prejuízo de R$ 30,7 mi no 2TRI, queda de 25%
  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais