Nubank oficializa pedido de IPO nos Estados Unidos; saiba o que acontece agora

Ao mesmo tempo que protocola a solicitação nos EUA, o banco digital também fez o pedido para os seus BDRs na B3

O Nubank está caminhando a passos largos em direção a sua estreia na Bolsa de Valores dos Estados Unidos. Isso porque o Nu Holdings, controladora da fintech, protocolou o pedido de oferta pública inicial (IPO) na Securities and Exchange Commission (SEC).

Além disso, o banco digital fez o pedido na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para o registro de BDRs na B3 e oferta de distribuição.

“O protocolo se insere no contexto da oferta pública global projetada pela Companhia, que inclui o protocolo, também já realizado, da minuta do formulário F-1 (Form F-1) da Companhia perante a U.S. Securities and Exchange Commission (“SEC”), também em bases confidenciais, com relação à oferta pública de ações ordinárias classe A de emissão da Companhia, a ser realizada nessa jurisdição”, informou o Nubank.

Nubank entre as 100 maiores

Em resumo, com a oferta pública inicial nos Estados Unidos, o Nubank almeja conquistar US$ 100 bilhões em valor de mercado. Portanto, caso alcance, a fintech ficará entre as 100 maiores norte-americanas.

Por consequência, ultrapassando empresas como o Airbnb (AIRB34), que também estreou na Nasdaq com este valor de mercado. Além disso, deve solidificar sua posição como um dos maiores bancos digitais do mundo.

Especulações sobre IPO

De acordo com especulações, executivos do banco digital solicitaram uma avaliação de até US$ 100 bilhões. Em contrapartida, outras fontes acreditam que seja improvável o Nubank atingir este valor na oferta pública inicial. Portanto, até então, a instituição ainda não comentou sobre a avaliação aguardada.

Em suma, a oferta pública inicial da fintech está prevista para acontecer no final de novembro, com previsão de arrecadação entre US$ 50 bilhões e US$ 70 bilhões.

Nubank contrata bancos para liderar IPO de US$ 40 bilhões na bolsa de valores dos EUA
Logotipo Nubank

Lucro de R$ 76 milhões

O primeiro lucro registrado pelo Nubank foi de R$ 76 milhões no primeiro semestre de 2021. No entanto, vale lembrar que a quantia é inferior ao que a instituição já tomou de prejuízo. Só em 2019 e 2020, foram R$ 542 milhões no negativo.

Mesmo assim, a conquista do primeiro lucro é significativa para o banco digital e uma ótima notícia para os investidores, uma vez que o roxinho logo mais estreará sua oferta pública inicial (IPO) na bolsa de valores norte-americana.

Em suma, o valor adquirido de lucro não será distribuído aos investidores. De acordo com o Nubank, o dinheiro deve ser reaplicado na instituição como forma de investimento. Com isso, melhorando alguns produtos e serviços.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais