O Conselho de Administração da Neoenergia Renováveis, controlada da Neoenergia (NEOE3), aprovou nesta quarta-feira a construção dos parques de geração de energia solar Luzia II e III, em Santa Luzia (PB), com investimentos estimados em R$ 457 milhões, informou a elétrica em comunicado.

Segundo a Neoenergia, controlada pela espanhola Iberdrola, o projeto terá capacidade de 149,3 MWdc quando concluído. O ativo tem previsão de entrada em operação para o segundo semestre de 2022.

Neoenergia

NEOE3: energia gerada

De acordo com a Reuters, a energia gerada será destinada à comercialização no mercado livre, estando 100% vendida até 2026 e 20% até o fim da vida útil do projeto, com destaque para um contrato de 12 anos com a operadora de telecomunicações Claro, disse a Neoenergia.

“A construção e a implantação do projeto estão plenamente alinhadas com a política de investimentos do Grupo Neoenergia, bem como com sua estratégia de crescimento em energias renováveis e de ter um posicionamento na liberalização do mercado de energia brasileiro”, afirmou a companhia.

CEB

A distribuidora de energia da CEB, que atua no Distrito Federal, foi privatizada na sexta-feira com um lance de R$ 2,515 bilhões da Bahia Geração de Energia, uma empresa do grupo Neoenergia (NEOE3), controlada pela espanhola Iberdrola.

Segundo a Reuters, o certame foi marcado por um ágio de 76,63%, de acordo com dados da B3, que realizou o evento. O preço mínimo por 100% do ativo era de aproximadamente R$ 1,4 bilhão.

NEOE3

O grupo vencedor teve uma disputa acirrada com a CPFL, controlada pela chinesa State Grid, que chegou a fazer uma proposta de R$ 2,508 bilhões.

A CPFL havia mostrado interesse anteriormente na CEB, assim como pela gaúcha CEEE-D, que também está em processo de privatização.

Veja NEOE3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: