Não dê sorte ao azar nesta sexta-feira 13 e desubra como evitar ciladas na Bolsa de Valores

Confira as melhores dicas para não ter azar nos investimentos de renda variável

Para aqueles que são supersticiosos, o dia de hoje pode ser perigoso. Alguns até acreditam que cruzar com um gato preto ou quebrar um espelho signifique 24 horas de infortúnios.

Mas, sem dúvida, a crença de que qualquer sexta-feira 13 seja “amaldiçoada” está profundamente enraizada, mesmo que os crentes não consigam explicar o por quê.

No entanto, no mundo dos investimentos, evitar o azar se torna mais fácil a partir do conhecimento. Desse modo, veja algumas dicas para fugir de ciladas ao investir na Bolsa de Valores.

1 – Excesso de confiança

Uma das principais ciladas que qualquer investidor pode cair é ter excesso de confiança. Isso porque, o medo ou receio impedem as pessoas de cometerem tantos erros. 

Dessa forma, o investidor pode chegar a acreditar que já adquiriu todo o conhecimento necessário e que entende completamente do assunto. Assim, chegando ao ponto de fazer operações de “olhos fechados”. Essa atitude, com falta de cautela, pode criar uma enorme roubada que, por consequência, leva aos erros. 

Em suma, a dica principal consiste em ter cuidado. Estudar e procurar uma assessoria especializada é super importante. Antes vale resguardar seu patrimônio do que ficar super confiante e perder dinheiro.

2 – Falta de estratégia

Para entrar na Bolsa de Valores (B3) é preciso ter uma estratégia definida. Portanto, um dos maiores erros é investir nos ativos como em um jogo de aposta. Por isso, é recomendado que o investidor busque construir uma carteira bem diversificada e balanceada.

Em suma, há necessidade de estar preparado para as adversidades que possam vir a ocorrer no mercado, além de traçar planos de como agir em determinados momentos. Por exemplo,  determinar um limite de perdas e ganhos. 

Não dê sorte ao azar nesta sexta-feira 13 e desubra como evitar ciladas na Bolsa de Valores
Ilustração sexta-feira 13 no mercado

3 – Sem comparações

Assim como em qualquer trabalho, vida acadêmica ou pessoal, comparações não são legais, pois implicam em uma série de fatores que podem vir a desanimar ou desmotivar qualquer pessoa. 

É justamente da mesma maneira que funciona o mundo dos ativos. Afinal, se determinado especialista do mercado nunca errou ou nunca passou por momentos de estresse, desconfie. É impossível ser perfeito. Portanto, ninguém deve medir seu sucesso com base nos resultados de outros,  principalmente quando este só conta a parte boa da história.

4 – Preguiça

A preguiça é considerada um pecado capital por um motivo. Portanto, esse tipo de atitude em excesso pode prejudicar qualquer âmbito da vida das pessoas. Com os investimentos, não é diferente. 

Se prender em aplicações “fáceis” ou até mesmo vistas como mais seguras por preguiça de entender aquelas mais “difíceis”, pode prender qualquer um de ter uma boa rentabilidade. 

Além disso, a preguiça pode implicar em uma carteira desatualizada, por não ter um investidor ativo que acompanhe o desempenho das empresas e realizar as modificações necessárias.

5 – A relação com dividendos

Viver somente de dividendos é uma ilusão. Para ganhar cerca de R$ 5 mil reais por mês é necessário ter mais de R$ 1 milhão investidos, neste exemplo, nas ações da Itaúsa (ITSA4).

No entanto, isso não significa que ter companhias boas pagadoras de dividendos, como opções de ativos, não seja uma boa estratégia para aumentar os ganhos. Sendo assim, é preciso ser realista e adequar as expectativas para evitar decepções ou expectativas irreais.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais